Torcedores – Notícias Esportivas

Luis Castro dá resposta dura sobre “ameaça” de Jorge Jesus ao cargo de Paulo Sousa no Flamengo

Técnico do Botafogo é amigo de Jorge Jesus, mas não quis se envolver em polêmica envolvendo o Flamengo

Bruno Romão
25 anos, jornalista formado pela Universidade Estadual da Paraíba, amante da escrita, natural de Campina Grande e um completo apaixonado por futebol. Contato: bruno.romao.nascimento@gmail.com

Crédito: Vítor Silva/Botafogo

Em entrevista coletiva após a vitória do Botafogo sobre o Fortaleza, pelo Brasileirão, Luis Castro demonstrou todo seu estilo “sincerão”. Questionado sobre a situação de Paulo Sousa, ameaçado no Flamengo por conta da sombra de Jorge Jesus, o técnico do Glorioso afirmou que a situação não tem nenhuma relação com sua vida. Dessa forma, ele deixou a polêmica para ser resolvida entre os compatriotas.

“Eu falar do Paulo e do Jorge? O problema é entre eles. Eu não falo da vida de ninguém. Eu vou falar da minha vida. Eu falar da vida dos outros? Você não vai me arrancar nenhuma palavra sobre a vida do que fazem, e tal. Sabe uma coisa que aprendi no futebol? Só tenho que me preocupar com o que eu domino. A única coisa que eu domino é o treino é o jogo, que é da minha responsabilidade“, disse.

“Para além disso, nem quero saber. Cada um faça seu caminho. Grande abraço ao Paulo, ao Jorge, ao Vítor, a todos os treinadores, mas eu falar sobre eles? O que eu posso falar é, quando acontecerem as críticas sobre mim, o que posso fazer é refletir sobre as críticas e depois da reflexão perceber o que fazer da minha vida. Se após a reflexão eu devo falar com a administração e dizer adeus, faço”, completou.

Além disso, Luis Castro aproveitou para ressaltar sua trajetória de sucesso no futebol. Começando de baixo, o português foi o escolhido para comandar o projeto ambicioso do Botafogo, que vem tendo uma grande ascensão na temporada. Sendo assim, ele está focado apenas no desempenho do seu time.

“Comecei minha carreira na Quarta Divisão, e sei como cheguei aqui. Quando comecei a minha carreira na Quarta Divisão, minha meta era chegar à Champions. Depois, consegui os objetivos, como trabalhar no seu país. Preocupar-me com outras coisas, jamais. É para isso que me pagam: para analisar o que se passa com a minha equipe”, completou.

SITUAÇÃO DE PAULO SOUSA

Pressionado por tropeços do Flamengo, o treinador segue respaldado pela diretoria, que ainda não pensa em uma demissão. Porém, a situação pode mudar em caso de um novo resultado negativo na terça (16), às 21h30, em confronto diante da Universidad Católica. Mesmo com as críticas, o cenário de uma classificação antecipada na Libertadores irá melhorar o ambiente no clube.

“O torcedor já passou por vários momentos. Como já disse em uma coletiva, é um torcedor que tem muito amor por esse clube. E com certeza vai apoiar nessa dificuldade de resultados porque ele vai aparecer. Nós merecemos, temos vindo a trabalhar para isso. Infelizmente os momentos não têm sido benéficos, mas nós vamos continuar a focar no que acreditamos. E com certeza isso vai virar”, projetou em coletiva.