Home DESTAQUE Copa do Mundo: na véspera da estreia, técnico equatoriano defende Byron Castillo

Copa do Mundo: na véspera da estreia, técnico equatoriano defende Byron Castillo

Fora do Mundial, jogador foi responsável por uma grande polêmica relacionada a sua nacionalidade

Bruno Bravo Duarte
Jornalista e editor com atuação nos portais Torcedores.com e Naspistas.com. Teve passagens por Euqueroinvestir.com, Jornal Povo, Niterói TV, Jornal A Orla e Jornal do Rock. Apaixonado por futebol e automobilismo, torcedor do América-RJ, tifosi de carteirinha e Youtuber nas horas vagas.

Pela Copa do Mundo, o Equador fará a sua estreia contra o Catar neste domingo (20) e em campo, os sul-americanos não contarão com Byron Castillo, que está lesionado. O jogador foi protagonista de uma grande polêmica envolvendo a sua nacionalidade, entretanto, Byron foi defendido pelo técnico Gustavo Alfaro.

PUBLICIDADE

“Foi um golpe muito duro. Se tivessem visto a dor de Byron e a dor do plantel, e se tivessem visto o amor do plantel por Byron. Hoje, Byron, para nós é uma bandeira. E é um motivo mais, porque amanhã Byron vai sair no campo com a gente”, declarou o treinador.

A confusão começou quando o Chile acusou o Equador de ter escalado Castillo de maneira irregular durante as Eliminatórias Sul-Americanas. De acordo com as alegações, Byron teria nascido na Colômbia em 1995, não no Equador em 1998.

PUBLICIDADE

A Corte Arbitral do Esporte (CAS/TAS) condenou a Federação Equatoriana, que teria apresentado documentos falsos. Como punição, o país perdeu três pontos na próxima eliminatória, que terá início em 2026.

“Sou treinador, não advogado. Falei com advogados e tenho minha opinião formada nesse aspecto. Sou muito respeitoso e acho que Byron deveria estar aqui. Acho que ainda falta esclarecer as razões desses três pontos perdidos na eliminatória”, explicou.

“Byron teve dois julgamentos. Uma sentença, uma confirmação de sentença. Nesse período, não o chamamos. Com duas sentenças que definiram sua origem, aí se terminou a discussão. Da mesma maneira que vocês, estou esperando respeitosamente a decisão do TAS”, completou.

O técnico Gustavo Alfaro ainda questionou a organização da Copa do Mundo e os preceitos do Catar, o que lhe rendeu aplausos e elogios na entrevista.

PUBLICIDADE

“Não o coloque em problemas! Estamos a favor de todos os direitos humanos. Em todo o mundo. E à igualdade. Brigamos por isso. Eles são jogadores de futebol. Eles têm seus talentos, têm seus sonhos, suas ambições, e merecem ser respeitados por isso”, finalizou.