Home Futebol Especulado no Botafogo, Sampaoli arrumou ‘treta’ onde passou no futebol brasileiro

Especulado no Botafogo, Sampaoli arrumou ‘treta’ onde passou no futebol brasileiro

Técnico argentino, que pode assinar com o Glorioso, teve problemas durante passagens por Santos, Atlético-MG e Flamengo

Rafael Alaby
Rafael Alaby é jornalista diplomado pela FIAM (Faculdades Integradas Alcântara Machado), com passagens pela Chefia de Reportagem de Esportes, da TV Bandeirantes, em São Paulo e site KiGOL. Pós-graduado em Jornalismo Esportivo e Negócios do Esporte (FMU)
Especulado no Botafogo, Sampaoli acumulou polêmicas no futebol brasileiro

Sampaoli, ex-técnico do Flamengo, durante jogo contra o São Paulo. (Wagner Meier/Getty Images)

O Botafogo segue à procura de um técnico para substituir Tiago Nunes, demitido na última quinta-feira após empate contra o Aurora-BOL, pelo jogo de ida da segunda fase prévia da Copa Libertadores. Um dos nomes especulados pelo Glorioso é o argentino Jorge Sampaoli, livre no mercado desde a demissão no Flamengo no fim de setembro do ano passado.

PUBLICIDADE

Dono de um temperamento forte, o badalado treinador teve problemas de relacionamento nos clubes por onde passou no futebol brasileiro, casos de Santos, Atlético-MG e Flamengo.

O Torcedores.com relembra abaixo as “tretas” de Sampaoli no futebol brasileiro

Santos

PUBLICIDADE

O treinador afastou Fellipe Cardoso após o jovem atacante se recusar a atuar pelo time Sub-23 durante o Campeonato Brasileiro de Aspirantes. Sampaoli se irritou bastante com o fato.

Com a chegada do argentino ao Santos, o auxiliar Serginho Chulapa ficou sem espaço. O ex-atacante revelou que teve vontade em agredir o treinador.

“Primeiro, (Sampaoli) veio com seis (auxiliares) da Argentina. Queria ver se eu fosse com seis na Argentina se ficaria um dia lá. O português (Jesualdo Ferreira) trouxe mais seis, mas fiquei na minha. Louco para pegar um, mas não poderia fazer isso”, disse Chulapa, em entrevista à Band em 2020.

Chulapa ainda comentou sobre a vinda do gerente de futebol Gabriel Andreata, homem de confiança de Sampaoli.

PUBLICIDADE

“Ele trouxe um secretário dele do Rio de Janeiro, o cara era gerente geral (Gabriel Andreata). Mandava em tudo. E eu com a mão amarrada. Se eu não tivesse, eu ia encaixar os dois. Cada um trabalha com quem quer”, declarou.

Atlético-MG

A passagem pelo Atlético-MG também teve polêmica. Em 2021, durante participação no podcast Santoscast, o ex-centroavante revelou que Sampaoli pediu que ele retornasse ao Santos e forçasse uma briga. O camisa 9 não fez isso e no ano seguinte, quando o argentino treinava o Atlético-MG, o acabou afastando.

“Ele (Sampaoli) disse: ‘Briga aí, vem pra cá’. Eu falei: ‘Não posso, sou profissional. Não posso sair assim’. Não fui para o Santos (em 2019) porque não quis brigar. Ele foi para o Atlético e o que aconteceu? Nem me permitiu treinar com o elenco. Os 800 jogos, com certeza vou atingir. Mas o objetivo maior é concluir minha carreira com esse número fechado de 400 gols”, afirmou.

PUBLICIDADE

Flamengo

Na última passagem pelo futebol brasileiro, Sampaoli também arrumou “treta” com dois jogadores: o meia Vidal e o atacante Marinho.

Após deixar o Flamengo e ser apresentado pelo Athletico-PR, o meia chileno não aliviou para o ex-comandante.

“É um assunto que para mim está fechado. Muita gente me disse quem ele era. Nunca fiz caso, mas agora me dei conta da pessoa que ele é, do treinador que é. De verdade, me sinto feliz de não estar com ele”, disse Vidal.

PUBLICIDADE

Logo no início de passagem pelo Rubro-Negro, o treinador afastou o atacante Marinho. Tudo começou após o jogador ser cobrado fortemente por um dos integrantes da comissão técnica durante treinamento no Ninho do Urubu às vésperas de jogo contra o Ñublense, no Chile, pela Copa Libertadores. Após a atividade, o atacante alegou dores na coxa, porém, não foi retirado da lista dos convocados para a viagem.

Marinho não apareceu na hora marcada para a saída do ônibus do CT ao aeroporto. Funcionários foram procurá-lo. O atleta alegou que não se sentia confortável para viajar. Irritado, o treinador resolveu afastá-lo. Dias depois, o atacante se transferiu ao Fortaleza.

Vale lembrar que durante a passagem do treinador pelo Flamengo, Pedro foi agredido por Pablo Fernández, preparador físico trazido por Sampaoli, após a vitória sobre o Atlético-MG, no Independência. Após a repercussão negativa, a diretoria optou pela demissão de Fernández.