Home Futebol Rizek poupa três nomes ao indicar “crise estrutural” na seleção brasileira

Rizek poupa três nomes ao indicar “crise estrutural” na seleção brasileira

Jornalista destacou que atual geração do Brasil, em todas as categorias, estão sofrendo com problemas envolvendo a CBF

Bruno Romão
26 anos, jornalista formado pela Universidade Estadual da Paraíba, amante da escrita, natural de Campina Grande e um completo apaixonado por futebol. Contato: [email protected]
Rizek não condenou Ramon por vexame da seleção brasileira.

Ramon Menezes e Ednaldo Rodrigues, na sede da CBF (Rafael Ribeiro / CBF)

PUBLICIDADE

Sem demonstrar um brilho em campo, a seleção brasileira não conseguiu classificação no Pré-Olímpico. Encarando a Argentina neste domingo (11), a equipe de Ramon Menezes, derrotada por 1 a 0, foi eliminada no quadrangular final do torneio, motivo pelo qual o sonho da terceira medalha de ouro seguida está encerrado.

Apesar do vexame, André Rizek não quis culpar, de forma total, o trabalho de Ramon Menezes pelo fracasso da seleção olímpica. Isso porque o momento nos bastidores da CBF é totalmente conturbado, algo que, em sua visão, também atrapalhou Fernando Diniz e Pia Sundhage.

“Podem falar do Ramon, do Diniz, da Pia… Mas está claro que os problemas vão bem além dos técnicos. Seria muito simples se o problema fosse apenas deles. E claramente não estamos diante de um problema “simples” nas seleções brasileiras. É uma crise estrutural gigante.”, escreveu Rizek, em seu perfil na plataforma X.

PUBLICIDADE

Benja adota mesma linha de Rizek, e detona gestão da CBF

Assim como Rizek, Benjamin Back citou o principal problema na seleção envolvendo o comando da CBF. Mesmo com uma série de fracassos, o apresentador da CNN acredita que o futebol nacional não reconhece uma queda de qualidade e mantém o sentimento de soberba.

“Essa atual gestão da CBF tem a cara do fracasso, da incompetência, um retrato mais do que nítido do futebol brasileiro! E o pior: nada mudará, muito menos a nossa soberba! Será que vai demorar para entender que deixamos de ser os melhores do mundo?”, reagiu.