Home Futebol Renata Fan não pipoca e crava placar de Santos x Palmeiras

Renata Fan não pipoca e crava placar de Santos x Palmeiras

Jornalista da Band debateu com convidados no final do programa sobre favoritismo no clássico e surpreendeu com palpite

Cido Vieira
Jornalista graduado no Centro Universitário Uninter. Trabalho no Torcedores.com desde 2017, desempenhando a função de redator. Sou setorista do futebol pernambucano em rádios locais e um verdadeiro apaixonado pelo esporte bretão.
Renata Fan, jornalista da Band

Renata Fan no comando do programa "Jogo Aberto" (Reprodução - Band - YouTube)

Detentores das duas melhores campanhas na primeira fase do Campeonato Paulista, Palmeiras e Santos vão duelar pelo título na final do certame. No “Jogo Aberto” desta sexta-feira (29) de Páscoa, a apresentadora Renata Fan debateu com os convidados sobre o placar do jogo de ida, marcado para o próximo domingo, na Vila Belmiro, e foi enfática ao apontar um triunfo do Verdão.

PUBLICIDADE

Na visão da experiente jornalista, o time de Abel Ferreira já vai conseguir uma vantagem de 2 a 1 na Baixada Santista, podendo assim jogar pelo empate no duelo de volta, agendado para o dia 7 de abril, no Allianz Parque.

Presentes na atração, Chico Garcia e Denílson foram mais comedidos, apontando empate de 1 a 1, enquanto os demais palpitaram em vitória do Peixe na Vila. Enquanto o Palmeiras chegou em sua quinta final consecutiva e vai em busca do terceiro título do Paulistão em sequência, o quarto no recorte, o Peixe quebrou um tabu de oito anos sem figurar na decisão e busca o troféu para iniciar uma temporada de reconstrução pós-rebaixamento.

PUBLICIDADE

Os palpites para Santos x Palmeiras (jogo de ida):

Sgarbi – 2 a 1 Santos

Chico Garcia – 1 a 1

Ronaldo – 2 a 0 Santos

PUBLICIDADE

Denílson – 1 a 1

Cappellanes – 1 a 0 Santos

Renata Fan exalta postura do Novorizontino

Ainda no programa, Renata Fan avaliou a atuação do time de Eduardo Baptista contra o Verdão, no Allianz Parque, e citou que a objetividade de não matar as chances criadas, principalmente nos primeiros 45 minutos de jogo, quando os donos da casa foram amplamente pressionados.

“O primeiro tempo do Novorizontino foi acima da média, sufocou o Palmeiras, criou as melhores chances, mas tem aquele detalhe que faz toda a diferença. Não conseguiu marcar, e quando não consegue é problema, ainda mais contra o Palmeiras, que jogava em casa, e retornou ao Allianz Parque.

PUBLICIDADE