Home Futebol Benja critica titular do Palmeiras: “Mal demais” 

Benja critica titular do Palmeiras: “Mal demais” 

Jogador não conseguiu se destacar e teve dificuldade com um dos principais destaques da partida final do Paulistão

Matheus Camargo
Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina (UEL), colaborador do Torcedores.com desde 2016. Radialista na Paiquerê 91,7.
Marcos Rocha, Palmeiras

Marcos Rocha em ação em Santos x Palmeiras (Cesar Greco/Agência Palmeiras)

O Santos venceu o Palmeiras por 1 a 0 no jogo de ida da final do Paulistão 2024. O gol da vitória do Peixe saiu após grande jogada do atacante Guilherme para cima de Marcos Rocha, lateral titular e capitão do Verdão, mas que foi criticado pelo apresentador Benjamin Back, o Benja.

PUBLICIDADE

Em seu X (antigo Twitter), Benja chamou a atenção para a atuação do camisa 2 do Palmeiras e disse que Marcos Rocha esteve “mal demais” na partida.

“Marcos Rocha \está mal demais!”

Na jogada do gol, Guilherme driblou Marcos Rocha com facilidade, chegou ao fundo e cruzou na cabeça de Rómulo Otero, que com 1,66m finalizou para dar a vitória ao Peixe no jogo de ida da decisão, na Vila Belmiro.

No Sofascore, o que chama a atenção é que, da linha defensiva do Palmeiras, Marcos Rocha teve a maior nota por estatísticas, com 7,2. Luan teve nota 6,7 e Murilo 6,9.

Para Benja, Palmeiras foi “irreconhecível” no jogo da Vila Belmiro

Ainda em seu X, Benja disse que o Palmeiras foi “atropelado” pelo Santos na Vila Belmiro e esteve “irreconhecível” na partida de ida da final.

“Santos está atropelando o Palmeiras, que está irreconhecível…”

As estatísticas da partida mostraram equilíbrio, já que após o gol do Santos o Palmeiras se lançou ao ataque. O Peixe finalizou 14 vezes, sendo sete no gol do Palmeiras, que por sua vez finalizou 17, também com sete no gol do rival.

O Palmeiras terminou a partida com 59% de posse de bola, contra 41% por parte do Santos. O Verdão trocou 415 passes no confronto, contra 290 do Alvinegro praiano. O Alviverde cometeu 18 faltas, contra 11 do Santos na Vila Belmiro. Em escanteios, também extremo equilíbrio, com empate em seis a seis no quesito.