Home Futebol Arnaldo Ribeiro compara técnico do Brasileirão a Abel Ferreira: “Coisa em comum”

Arnaldo Ribeiro compara técnico do Brasileirão a Abel Ferreira: “Coisa em comum”

Comentarista destacou ponto que liga os dois treinadores que comandam clubes do Brasileirão Série A nos últimos anos

Matheus Camargo
Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina (UEL), colaborador do Torcedores.com desde 2016. Radialista na Paiquerê 91,7.
Abel Ferreira, Palmeiras

Abel Ferreira em ação em Liverpool-URU x Palmeiras (César Greco / Palmeiras)

O jornalista Arnaldo Ribeiro colocou os técnicos Abel Ferreira, do Palmeiras, e Fernando Diniz, do Fluminense, em um patamar em comum em um aspecto: a histeria à beira do gramado. Em participação no UOL News Esporte, o comentarista destacou que são “personalidades diferentes”, mas com esse fato em ligação.

PUBLICIDADE

Para Arnaldo Ribeiro, o número de cartões que ambos levam – Abel levou amarelo contra o Athletico Paranaense e Diniz foi expulso contra o São Paulo – prejudica os clubes que comandam.

“A gente presenciou no Morumbi ontem coisas já rotineiras em relação ao Fluminense tanto dentro de campo quanto nas atitudes do Diniz. É mais uma suspensão do Diniz, são várias. A gente fala muito nas questões do Abel Ferreira, técnico do Palmeiras, mas também se aplicam ao Diniz”, apontou o jornalista, que seguiu.

PUBLICIDADE

“São personalidades e perfis de times completamente diferentes, mas eles têm uma coisa em comum: a histeria à beira do campo e a quantidade de cartões acumulados prejudicando seus próprios times. Abel também está suspenso do próximo jogo do Palmeiras, o Diniz ficou várias vezes suspenso do banco do Fluminense.”

Para Arnaldo Ribeiro, Abel Ferreira e Fernando Diniz utilizam disso para “desviar a atenção”

O comentarista destacou que atitudes como a de Fernando Diniz, que xingou Luciano e foi expulso na segunda-feira (13), não pode ser tomada por um técnico. Arnaldo Ribeiro lembrou que Abel já passou por situações semelhantes e que isso é reprovável.

Ainda para ele, ambos utilizam das situações para desviar dos problemas dos times em campo.

“Aliás, já aconteceu com o Abel também na beira do campo com jogadores. O treinador não está jogando, ele pode até participar efetivamente, mobilizar seus comandados à beira do campo, mas ele não está jogando, não está xingando, não está dividindo, não está dando carrinho. E aí tem mais uma semelhança que eu trago do Diniz em relação ao seu time que o Abel também tem nesse momento, é só a gente pegar a tabela do Campeonato Brasileiro”, apontou Arnaldo Ribeiro, que concluiu.

PUBLICIDADE

“Quando o Abel discute lá sobre Barueri na coletiva ou é suspenso pelo árbitro junto com seus auxiliares depois do jogo do Athletico-PR e quando o Diniz faz isso contra o São Paulo, eles desviam muitas coisas que estão acontecendo ou não funcionando.”