Home Mídia Esportiva Mauro Cezar dispara após ser atacado nas redes sociais: “Imundos” 

Mauro Cezar dispara após ser atacado nas redes sociais: “Imundos” 

Comentarista tem sido questionado e atacado por se posicionar contra a paralisação do Brasileirão em meio às chuvas no Rio Grande do Sul

Matheus Camargo
Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina (UEL), colaborador do Torcedores.com desde 2016. Radialista na Paiquerê 91,7.
ct, internacional

CT do Internacional ficou inundado em meio às chuvas (João Batista de Andrade / Internacional / Divulgação)

Mauro Cezar Pereira tem utilizado seu perfil no X (antigo Twitter) para se defender dos ataques que têm recebido nas redes sociais por se posicionar a favor da continuidade dos jogos do Brasileirão em meio às chuvas que têm atingido o Rio Grande do Sul. Grêmio, Internacional e Juventude pediram à CBF que a competição seja paralisada.

PUBLICIDADE

A CBF convocou um Conselho Técnico com os 20 clubes do Brasileirão Série A para o dia 27 de maio, data limite dos jogos adiados dos clubes gaúchos na elite do futebol brasileiro.

Mauro Cezar tem defendido que uma paralisação não vá ajudar em nada as vítimas da tragédia do Rio Grande do Sul e destacou que muitos têm “produzindo mentiras” sobre suas opiniões.

PUBLICIDADE
“Isso, jornalistas e alguns que não merecem ser assim chamados produzindo mentiras, deturpando e atraindo engajamento sujo. Imundos.”

O comentarista ainda republicou um seguidor que destacou que estão tentando destruir sua imagem. Mauro Cezar chamou seus “haters” de covardes em meio aos ataques.

“Estão tentando, não conseguirão, pois são pequenos demais para isso. Apenas os ignorantes e haters se encontram nessa ação direcionada e covarde, porque eles são, todos, covardes.”

Mauro Cezar apontou que seus detratores não têm dado sugestões

O comentarista destacou que o futebol “ajuda tanto ou mais que outros setores da economia”, apontando que aqueles que criticam suas opiniões não apresentam sugestões para o problema.

PUBLICIDADE
“Sugestões não querem dar, mas o fato é que o futebol ajuda tanto ou mais do que outros setores da economia nesse momento de crise.”

O jornalista ainda chamou seus críticos de “desinformados”, além de voltar a citar a “covardia” de quem o ataca.

“Exatamente, covardes + desinformados”