Home Futebol Pascoal vê camisa 10 em baixa no futebol brasileiro: “Não é sombra do que jogou”

Pascoal vê camisa 10 em baixa no futebol brasileiro: “Não é sombra do que jogou”

Jornalista da ESPN sinalizou amplo declínio visto em partida do Brasileirão Série A

Bruno Romão
Bruno Romão atua, como redator do Torcedores.com, na cobertura esportiva desde 2016. Com enfoque em futebol brasileiro, futebol internacional e mídia esportiva, acumula experiência em eventos como Copa do Mundo e Olimpíadas. Possui diploma de bacharelado em Jornalismo pela Universidade Estadual da Paraíba.
Pascoal.

Osvaldo Pascoal, comentarista da ESPN (Reprodução)

Após Pedro sentir um incômodo no adutor direito, Gabigol entrou em campo contra o Corinthians. Festejado pela torcida do Flamengo, o camisa 10 ainda não conseguiu brilhar no retorno aos gramados. Neste cenário, sendo pouco efetivo na segunda etapa do clássico, nenhuma jogada de perigo foi protagonizada pelo atacante.

PUBLICIDADE

Analisando o desempenho de Gabigol, Osvaldo Pascoal fez questão de emitir um alerta sobre o jogador. Sem enxergar o atleta que brilhou no passado e tinha status de titular absoluto, o jornalista vê um desempenho bastante abaixo do ideal.

“É um outro capítulo que a gente pode abordar. O Gabigol está muito distante do Gabigol. Esse de hoje não é sombra do Gabigol que já jogou no Flamengo. Ele está muito distante. Quase não pegou na bola. Tentou uma jogada individual, tropeçou e caiu sozinho. Está muito longe do ideal.”, disse Pascoal, no SportsCenter, da ESPN.

PUBLICIDADE

Logo depois, Zé Elias endossou o discurso de Pascoal. Projetando o confronto diante do Bolívar, pela Libertadores, o comentarista apontou que a presença de Pedro, em condições ideais, é indispensável para o Flamengo.

“O Gabigol está muito abaixo daquilo que se espera. Meu time titular do meio pra frente: “Pulgar, De La Cruz, Arrascaeta, Gerson, Cebolinha e Pedro.”, opinou.

Pascoal avalia disputa entre Lorran e Arrascaeta

Relacionado por Tite, Arrascaeta ficou apenas no banco diante do Corinthians. Embora o uruguaio seja titular absoluto, Pascoal não descarta a possibilidade de Lorran ganhar sequência e assumir um papel importante no confronto decisivo pela Libertadores.

“Para dar sequência ao trabalho, você coloca o mesmo time com o Lorran de titular. Se analisar a carreira, nome, potencial e o que pode fazer, joga o ‘debochado’. Mas o Lorran mostrou que também pode ser útil ao Flamengo. O Bolívar pode não encontrar um jeito de marcar o Lorran.”, indicou.

PUBLICIDADE