Mercado da Bola: Tuchel deixa ida de Cavani para o Atlético de Madrid mais distante: “clube não é banco imobiliário”

Thomas Tuchel, técnico do PSG, afirma que o atacante uruguaio faz parte dos seus planos

Flavio Souza
Colaborador do Torcedores.com.

Crédito: Reprodução / Instagram oficial Cavanio

Apesar do interesse do Atlético de Madrid em contar com o atacante Edison Cavani, se depender do atual treinador do PSG o jogador não deve deixar o time nesta janela de transferências. Em recente coletiva de imprensa o técnico Thomas Tuchel falou sobre a importância de contar com o atacante para manter o time francês forte.

Futebol de graça e ao vivo por 1 mês? Conheça o DAZN Brasil!

Você conhece o canal do Torcedores no YouTube? Clique e se inscreva!
Siga o Torcedores também no Instagram

“Queremos conquistar todos os títulos possíveis. Para isso, precisamos de uma grande equipe e tomar decisões difíceis. É absolutamente necessário em um clube como o Paris Saint-Germain. Não gostamos de fazer muitas mudanças durante mercado de inverno. O PSG não é um ‘banco imobiliário (jogo de tabuleiro)’. Criamos um grupo com um estado de espírito. Edi (Cavani) faz parte disso”, afirmou o treinador.

Acompanhe as notícias do seu time pelo Facebook

O técnico declarou-se satisfeito com o comportamento do internacional uruguaio de 32 anos. Mas ele não prometeu mais tempo de jogo ao jogador: “Isso sempre depende da qualidade dos outros e dele”.

Situação de Cavani no PSG

O uruguaio perdeu espaço no time titular do clube francês após a chegada de Mauro Icardi. Seu contrato se encerra em 30 de junho desde ano e no momento parece improvável uma renovação contratual. Por este motivo o jogador vê com bons olhos uma possível ida para o Atlético de Madrid neste começo de ano.

Caso o PSG não mude sua postura é provável que o jogador assine um pré-contrato com o Atlético ou outra equipe após o dia 30 de janeiro e deixe o clube francês no meio do ano, depois de sete anos atuando pelo time de Paris.

LEIA MAIS

Neymar avalia 2019 com o PSG como “ano de superação” e afirma: “Quero conquistar a Champions League”