Sobrevivente de incêndio no Ninho, Felipe Cardoso assina 1º contrato profissional

Felipe tem 16 anos e assinou com a equipe paulista por três anos; o valor da multa rescisória é de 60 milhões de euros

Ítalo Bruno
Colaborador do Torcedores

Crédito: Felipe Cardoso assinou com o Bragantino por três anos — Foto: Reprodução Redes Sociais

O meia Felipe Cardoso, um dos sobreviventes do incêndio que ocorreu no Ninho do Urubu no ano passado, assinou seu primeiro contrato como atleta profissional. Com multa de 60 milhões de euros (R$ 282 milhões), o jogador de 16 anos assinou contrato com o Bragantino por três temporadas.

Você conhece o canal do Torcedores no YouTube? Clique e se inscreva! Siga o Torcedores também no Instagram

Felipe Cardoso foi dispensado pelo Flamengo no início do ano e estava em Jarinu (sede do RB Brasil), para um período de testes. Antes mesmo do término do prazo, Felipe já havia sido aprovado.

No primeiro momento, o meia será atleta das categorias de base. Por conta da parceria, brevemente a base será integrada ao Red Bull Bragantino, então o contrato já foi assinado com o clube principal da empresa austríaca no Brasil. Ratifica-se que Bragantino e Red Bull Brasil são empresas diferentes, até mesmo tendo cada uma o seu próprio CNPJ. Possuem contrato com a Red Bull Brasil apenas jogadores que disputam a Série A2 do Paulista.

Nas redes sociais, Felipe postou foto ao lado da mãe e do empresário e comemorou a conquista de seu primeiro contrato profissional.

Vasco e Fluminense chegaram a convidar Felipe para um período de testes, mas a opção por atuar no futebol paulista se fez muito por conta da família, que pertence ao estado.

Leia mais

Landim deve comparecer em nova sessão da CPI do incêndio no Ninho do Urubu, nesta sexta-feira

Thiago Maia revela aposta com Bruno Henrique por gol no Fla-Flu

“Fracasso espetacular”, diz New York Times sobre Neymar no PSG

Rafael Carioca admite proposta do Grêmio, mas manifesta desejo de permanência no Tigres