Zagueiro Bruno Alves demonstra apoio a Fernando Diniz: “Esse é o caminho”

Técnico foi alvo de gritos de “burro” por parte da torcida tricolor no clássico contra o Corinthians

Ítalo Bruno
Colaborador do Torcedores.com.

Crédito: Foto: Reprodução/Twitter

Após a atividade da manhã desta terça-feira, o zagueiro Bruno Alves falou com a imprensa no CT da Barra Funda. Em meio as críticas recebidas por Fernando Diniz, o jogador demonstrou apoio ao treinador e falou também sobre o fraco desempenho ofensivo da equipe.

Conheça a 1xBet:

Um novo jeito de fazer sua aposta esportiva!

Você conhece o canal do Torcedores no YouTube? Clique e se inscreva! Siga o Torcedores também no Instagram

“Os times que estão jogando contra nós estão tendo uma postura defensiva, querendo explorar os contra-ataques. A gente vem numa filosofia boa, evoluindo bastante. Muitos jogadores evoluíram. Temos uma proposta de jogo. Quando começarmos a marcar os gols, o time vai evoluir mais ainda”, disse.

“Esse é o caminho, todo mundo remando para o mesmo lado, todo mundo pensando num só objetivo, que é o caminho dos títulos. Quando a bola começar a entrar, vamos subir de nível”,  completou o zagueiro.

A saída do atacante Antony, que está sendo negociado com o Ajax, também foi um ponto comentado por Bruno Alves, que enxerga potencial no companheiro para se tornar um dos melhores em alguns anos na Europa. O zagueiro admitiu também que o atacante fará falta.

“É um garoto que mostrou potencial enorme. Sempre falo para os meninos que sobem que o mundo é pequeno para eles. Tem um potencial enorme, vai ter muito sucesso na Europa, carreira na seleção brasileira. Tenho certeza de que vai ser um dos melhores jogadores daqui a alguns anos.”

“Perder um jogador da qualidade do Antony vai fazer falta. Mas com certeza os jogadores que estão no plantel têm tudo para substituir. Uns vão, outros ficam, e temos que continuar trabalhando”,  frisou.

Reforçando apoio a Fernando Diniz, o zagueiro comentou a filosofia do treinador, onde os zagueiros também possuem um papel importante na construção das jogadas.

“A gente ajuda na construção, mas ele pede que a função número um é continuar defendendo. Ele pede muita coragem. Não adianta treinar a semana inteira uma filosofia e no jogo mudar. A gente é fiel a uma filosofia”, explicou.

O jogador não rechaçou também o fato de a ansiedade para balançar a rede estar atrapalhando a equipe nos momentos em que as oportunidades são criadas.

“Pode ser que sim. Cria, vai tendo chances, e não sai o gol. Mas o time tem que ser frio, maduro. O mais importante está sendo feito, que é envolver todo o time, envolver movimentos de zagueiro, goleiro, lateral, troca de posicionamentos no campo ofensivo. Esse ano evoluiu muito, estamos sendo mais agressivos, chegando com cinco na área. Quando os gols começarem a sair, vai dar uma confiança maior”, finalizou.

Leia mais

Dados apontam que São Paulo é um dos times que mais finaliza no mundo em 2020