Chefe de equipe da Ferrari, Mattia Binotto quer dar “motivos para italianos sorrirem” em meio ao coronavírus

Com país registrando quase 10 mil casos e 500 mortes por conta do coronavírus, Mattia Binotto destacou que Ferrari quer dar “motivo para italianos sorrirem”

Willian Ferreira
Colaborador do Torcedores.com e contador de histórias do esporte.

Crédito: Twitter/Reprodução

Um dos países mais afetados pelo coronavírus é a Itália. Até o dia 09 de março, eram mais de 9 mil casos e mais de 460 mortes no país por conta do COVID-19. Dos mais tradicionais símbolos do país, a Scuderia Ferrari declarou que espera dar alegria à nação no GP da Austrália. A etapa, que inaugura a temporada 2020 da Fórmula 1, será realizada no próximo domingo (15). Mattia Binotto, chefe da equipe, comentou a situação em entrevista coletiva.

Você conhece o canal do Torcedores no YouTube? Clique e se inscreva!
Siga o Torcedores também no Instagram

Para o diretor, a Ferrari deve buscar alegrias toda a Itália no GP da Austrália. “Em momento difícil para a Itália e o mundo todo, como parte de um esporte global, é nossa obrigação tentar colocar um sorriso na cara das pessoas enquanto elas se preparam para assistir à primeira corrida da temporada com a mesma ansiedade que nós mesmos”, destacou Matia Binotto.

Em outro momento, ele também apelou aos tiffosi (torcedores da Ferrari) em todo o planeta para motivar a equipe. “Estamos nos preparando para enfrentar todos esses desafios como uma equipe unida, consciente do progresso que precisa ser feito e orgulhosa do apoio de nossos fãs em todo o mundo”, afirmou Mattia Binotto.

Mais de Mattia Binotto

Enquanto muitos especulavam que Lewis Hamilton poderia guiar a Ferrari em 2021, Mattia Binotto afirmou que a prioridade da equipe italiana é renovar com Sebastian Vettel.

Mais do coronavírus

O COVID-19 pode obrigar a MotoGP a realizar provas duplas para compensar grandes prêmios cancelados por conta do coronavírus.

LEIA MAIS
Nomes ligados ao automobilismo e fãs de corridas lamentam morte de Niki Lauda no Twitter
25 anos depois, relembre números e recordes de Ayrton Senna na Fórmula 1
Ricciardo dá ré, bate em outro piloto e abandona GP do Azerbaijão; imagem viraliza no Twitter