Presidente da Federação de Futebol dos EUA pede demissão após polêmica com seleção feminina

A federação defendeu que as jogadoras mulheres são “menos dotadas tecnicamente” do que a seleção masculina dos Estados Unidos

Jeferson Macedo
Colaborador do Torcedores.com.

Foto: Getty Images

Carlos Cordeiro se demitiu da presidência da US Soccer, a federação de futebol dos Estados Unidos, após processo em curso com as jogadoras da seleção feminina que recorreram aos tribunais para exigir salários iguais aos da seleção masculina de futebol.

A indignação das jogadoras se deu por conta de documentos apresentados em tribunal, a federação defendeu a diferença com a desculpa de que as mulheres são “menos dotadas tecnicamente”  e de “terem menos responsabilidades”  que os jogadores da seleção masculina.

Você conhece o canal do Torcedores no YouTube? Clique e se inscreva!
Siga o Torcedores também no Instagram

As afirmações geraram protestos imediatos, a capitã Megan Rapinoe disse que posição da federação é “cruel” e “inaceitável”.

Quem chega e quem sai dos clubes?

 

Carlos Cordeiro chegou a pedir desculpas, mas o pedido de demissão foi inevitável, o ex-presidente estava no cargo que ocupava desde fevereiro de 2018.

Cordeiro assumiu a culpa de toda a situação: “A linguagem e os argumentos apresentados nos documentos enviados ao tribunal causaram grande indignação, especialmente à nossa equipa feminina que merece melhor”.

Em sua despedida cordeiro se diz grato a US Soccer: “Ter-me-ia oposto a tal linguagem que não reflete a minha admiração pela nossa seleção feminina nem os valores desta organização… “Um orgulho e um privilégio servir a US Soccer”.

LEIA MAIS:

Gabigol revela “malandragem” em gol do título da Libertadores

Coronavírus: Brasil terá primeiro jogo de futebol com portões fechados