Charles Leclerc diz que Ayrton Senna foi melhor do que Michael Schumacher: “Tinha muito talento, mas trabalhou muito”

Piloto titular da Ferrari falou sobre as duas lendas da Fórmula 1; monegasco definiu Schumacher como um “herói”, mas diz que Senna foi melhor

Cleverton Silva
Colaborador do Torcedores.com.

Crédito: Reprodução / Site Oficial Scuderia Ferrari

Entre Schumacher e Senna, não é possível saber quem teria mais títulos da Fórmula 1 caso o  brasileiro não tivesse sofrido o acidente fatal em no GP de Ímola, em 1994. Contudo, é inegável que cada um deixou um legado no automobilismo mundial e angariou muitos fãs.

Você conhece o canal do Torcedores no YouTube? Clique e se inscreva!
Siga o Torcedores também no Instagram

Ao Twitter oficial da Ferrari, Charles Leclerc não poupou elogios ao heptacampeão Michael Schumacher. Para o monegasco, Schumi é como um herói. Segundo o piloto, tudo o que o alemão fez foi impressionante.

“Ele era o herói da Ferrari para mim, assim como para muitos outros. Eu era jovem quando ele ganhou muito, mas ainda assim foi muito impressionante. Toda vez que olhava para a Fórmula 1, prestava atenção especial à Ferrari e ao Michael”.

Contudo, Leclerc destacou que Ayrton Senna foi melhor. De acordo com o ferrarista, o brasileiro tinha talento e trabalhava muito. Com isso, ele dava o seu melhor dentro das pistas.

“Ele era uma pessoa que eu realmente admiro. Ele tinha muito talento, mas também trabalhou muito. Coloque essas duas coisas juntas e fez dele o melhor”.

LEIA MAIS

“Seria como atirar nos próprios pés”, diz ex-presidente da Ferrari sobre dupla Senna-Schumacher

Vettel comenta sobre oferta da Ferrari por renovação e polemiza: “O dinheiro da F1 tende a estragar as pessoas”

Vettel diz que não mudaria o passado: “Tenho muita sorte de ter tido a carreira que já tive”

David Coulthard se mostra otimista com um retorno rápido da Fórmula 1: “No curto prazo, acho que haverá GPs sem público”

Helmut Marko acredita que temporada da Fórmula 1 pode terminar em 2021: “Economizaremos tempo e talvez até dinheiro”