7 jogadores que foram destaques em títulos de gigantes e estão sumidos

Alguns atletas simplesmente não corresponderam, outros tiveram decisões erradas

Matheus Camargo
Colaborador do Torcedores

Crédito: Renato Spencer/Getty Images

Vários jogadores brilham com uma camisa, se destacam em títulos, mas quando vão para outros lugares não correspondem ao esperado.

Siga o Torcedores no Facebook para acompanhar as melhores notícias de futebol, games e outros esportes
https://www.facebook.com/TorcedoresOficial

Veja 7 jogadores que foram destaques em títulos de gigantes e estão sumidos:

Wesley
O volante brilhou no Santos de Neymar, Ganso e Robinho em 2010 e foi fundamental na conquista da Copa do Brasil. Tem rodado o Brasil e atualmente defende o Avaí.

Rafael Cabral
O goleiro brilhou no Santos em 2011, quando conquistou a Copa Libertadores e foi para a Seleção. Atualmente defende o Reading, da segunda divisão inglesa.

Magno Alves
O Magnata foi o principal nome do Fluminense na pior fase do clube, na Série C de 1999. Brilhou e rodou pelo Brasil até parar em seu clube atual, o Atlético de Alagoinhas-BA.

Ibson
O meia revelado pelo Rubro-Negro teve o ápice de seu brilho em 2008, quando foi o principal jogador na conquista do Campeonato Carioca. Campeão brasileiro em 2009 já sem grande participação, rodou pelo Brasil e atualmente defende o Tombense-MG.

Gladstone
O zagueiro brilhou no início de sua carreira no Cruzeiro, esteve no elenco campeão da tríplice coroa em 2003 e chegou a ser emprestado para a Juventus, mas voltou. Seu brilho foi em 2006, quando venceu o Campeonato Mineiro e foi eleito um dos melhores zagueiros do futebol brasileiro. Foi convocado duas vezes por Dunga para defender a Seleção, mas sumiu após passagem pelo Palmeiras. Atualmente defende o Betim-MG.

Jonatas
O volante foi capitão do Flamengo por vários anos e conquistou a Copa do Brasil de 2006 em decisão contra o rival Vasco. Passou pelo futebol espanhol, mas sumiu. Se aposentou em 2014, no Icasa-CE, sem pompas.

Gil
O atacante era o craque do Corinthians no início dos anos 2000 e assumiu a camisa 10 que era de Edílson. Foi destaque nas conquistas da Copa do Brasil de 2002 e no Paulistão de 2003, mas deixou o clube e passou a rodar. Se aposentou em 2017, no Juventus-SP.

Leia mais:
Campanha de campeão em 77, motivo do Tubarão e mais: veja 10 curiosidades sobre o Londrina