Cuca revela ‘trato’ com elenco do Atlético antes da contratação de Ronaldinho

Técnico relembrou bastidores da vinda de Ronaldinho para o Atlético

Eder Bahúte
Colaborador do Torcedores.com.

Crédito: Bruno Cantini

Ex-técnico do Atlético-MG, Cuca teve a sorte de poucos que foi dirigir Ronaldinho Gaúcho, craque brasileiro já eleito o melhor do mundo. Antes mesmo da contratação de R10, porém, o treinador precisava saber o que o elenco pensava sobre a possibilidade.

Você conhece o canal do Torcedores no Youtube? Clique e se inscreva!
Siga o Torcedores também no Instagram

De forma bem franca, Cuca indicava que Ronaldinho não teria obrigação de marcar o adversário e que seria utilizado de forma solta em campo, justamente para ter todo o seu repertório técnico à disposição. Para isso, era preciso saber se os jogadores estariam dispostos a correr pelo camisa 10. Além disso, deixou todos avisados com antecedência sobre situações que poderiam ocorrer no dia a dia.

“Antes de fechar a contratação eu chamei o grupo e falei para eles. ‘Olha, estamos trazendo o Ronaldinho e vocês vão ter que correr por ele. Vocês estão dispostos? Sim, pode trazer. E vai ter dia ou outro que ele vai ficar sem treinar e vocês não podem fazer o mesmo, ok?. Tudo bem’. E aí quando acontecia alguma coisa eu lembrava eles do nosso combinado (risos)”, contou Cuca ao canal Fala Galo.

Ronaldinho Gaúcho e Atlético-MG é de fato um casamento que deu certo. Em apenas dois anos de clube, rapidamente se tornou ídolo da Massa. Até então, alguns duvidavam se conseguiria repetir no Galo os momentos de glória do passado. O projeto capitaneado por Alexandre Kalil, então presidente do clube e responsável direto pela sua contratação, resultou em jogadas plásticas, gols e títulos.

Pelo Atlético, Ronaldinho conquistou a Libertadores da América (2013), Campeonato Mineiro (2013) e a Recopa Sul-Americana, em 2014. Ao todo, foram 88 partidas e marcou 28 gols.

LEIA MAIS: