Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Quem foram os jogadores que tiveram problemas com Felipão no Chelsea?

Campeão do mundo com o Brasil e finalista da Euro com a seleção de Portugal, Felipão passou sete meses na Premier League e colecionou polêmicas

Rafael Brayan
Estudante de jornalismo. Colaborador especialista e editor-plantonista do Torcedores.Twitter: @rafaelbrayan_

Crédito: Phil Cole/Getty Images

Hoje sem clube desde a demissão no Palmeiras, Luis Felipe Scolari coleciona conquistas na carreira. Vencedor da Copa do Mundo de 2002 pela seleção brasileira e vice-campeão da Eurocopa em 2004 com Portugal, Felipão é um dos poucos treinadores nacionais que tiveram espaço no futebol europeu.

Siga o Torcedores no Facebook para acompanhar as melhores notícias de futebol, games e outros esportes

Porém, Felipão não teve sucesso entre os clubes da Europa. O treinador brasileiro ganhou uma chance no comando do Chelsea em 2008, logo após a saída de Portugal. Famoso por ajudar na evolução de Cristiano Ronaldo e ter uma Copa do Mundo no currículo, o treinador colecionou problemas com os principais nomes do clube de Londres.

Cech: Aniversariante desta quarta-feira (20), o ex-goleiro e atualmente diretor do Chelsea teve problemas com Felipão por conta do preparador de goleiros. O treinador chegou com Carlos Pracidelli em sua comissão técnica para o cargo, deixando o francês Christophe Lollichon de lado.

Porém, o Lollichon tinha sido um pedido do goleiro Cech uma temporada antes. Ambos tinham trabalhados juntos no Rennes, da França, entre 2002 e 2004, e tinha uma excelente relação. Felipão, entretanto, teria ficado revoltado com o ciúmes do francês e até chegou a proibir a entrada do preparador no vestiário, de acordo com o noticiário inglês. Isso teria piorado o clima do elenco e principalmente com Cech.

Drogba: Um dos maiores artilheiros na história do Chelsea, o atacante marfinense foi envolvido em uma tentativa de troca por Felipão. O brasileiro tentou trocar o jogador com Adriano Imperador, que estava em decadência na Inter de Milão, mas ainda era do agrado do treinador.

Além da troca, Drogba já tinha virado reserva com o treinador, que deu mais espaço para o francês Nicolas Anelka no elenco. Felipão chegou até a proibir a ida do marfinense à França para um tratamento no joelho, o que era comum no Chelsea antes da chegada de Scolari.

Anelka: Apesar de ser o ‘queridinho’ de Luis Felipe Scolari e ganhar muitas chance com o treinador, o atacante francês é considerado como ingrato pelo treinador. Em entrevista ao SporTV anos depois, Felipão criticou a posiçao de Anelka durante as brigas dentro do vestiário.

“O Anelka não fazia gol em ninguém, mas virou artilheiro. Eu não iria tirá-lo para colocar outro sem condições. E já votei no Drogba na eleição de melhor mundo. Mas o Anelka não foi meu parceiro de dizer ‘ele apostou em mim, vou para a briga’. Dividiu, ficou naquela ‘se der, deu, se não der, não deu’”, comentou Felipão.

Ballack: Com menos história no Chelsea, mas ídolo na Alemanha e um dos maiores craques do país neste século, o volante se revoltou com Felipão quando viu Deco roubar sua vaga no time titular. O luso-brasileiro era conhecido do treinador desde a época em Portugal, mas Michael Ballack acredita que tenha havido uma injustiça para favorecer ‘amigos’.

LEIA MAIS:

8 estrelas do futebol que acabaram fracassando em gigantes da Europa

Pechinchas! 7 transferências históricas do futebol que não custaram nada aos times