Michael Jordan se solidariza com familiares de George Floyd; atleta causou polêmica racial na década de 1990

Acusado de se manter neutro ante um candidato de extrema direita na década de 1990, Michael Jordan falou sobre caso que chocou o mundo

Willian Ferreira
Colaborador do Torcedores.com e contador de histórias do esporte.

Crédito: Twitter/Reprodução

Michael Jordan está em alta no mundo do entretenimento. O documentário que mostra a carreira do atleta na National Basketball Association (NBA), “The Last Dance” (“Arremesso Final”, em português”), é muito comentado por quem acompanha esportes e o mundo das séries. Ele, porém, se posicionou sobre o assunto que estampa as manchetes mundo afora. No último domingo (31), ele publicou um comunicado sobre a morte de George Floyd. E o tema é sensível a ele.

Siga o Torcedores no Facebook para acompanhar as melhores notícias de futebol, games e outros esportes
https://www.facebook.com/TorcedoresOficial

Para Michael Jordan, os protestos devem seguir as regras já existentes. “Que as pessoas continuem com expressões pacíficas contra a injustiça e exijam responsabilidade. Nossa voz unificada precisa pressionar nossos líderes para mudar nossas leis, caso contrário, precisamos usar nosso voto para criar mudanças sistêmicas. Todos nós precisamos fazer parte da solução e precisamos trabalhar juntos para garantir justiça para todos”, declarou.

Em outro momento do comunicado, Michael Jordan se solidariza com a família do preto executado por um policial branco por asfixia com o joelho. “Vejo e sinto a dor, a indignação e a frustração de todos. Estou com aqueles que estão chamando o racismo e a violência arraigados contra as pessoas de cor em nosso país. Meu coração vai para a família de George Floyd e para os incontáveis ​​outros cujas vidas foram brutal e sensivelmente tomadas por atos de racismo e injustiça”, declarou.

Polêmica

Em “The Last Dance”, uma polêmica racial sobre Michael Jordan foi revelada. O astro da NBA não apoiou Harvey Gantt na corrida ao Senado na eleição Legislativa da Carolina do Norte em 1990. Sem a presença do atleta no palanque, ele foi derrotado por Jesse Helms, republicano de extrema-direita. Pior: no auge da popularidade do Air Jordan, tênis do jogador, ele falou que “republicanos [partido de Helms] também compram tênis”. A frase marcou para sempre a imagem do camisa 23 ante os afroamericanos.

LEIA MAIS
Equipe da NBA vê novo filme da saga Star Wars em shopping que era alvo de tiroteio
Terra plana: conheça as estrelas da NBA que acreditam na teoria
Craque do Golden State Warriors faz cirurgia e volta à NBA apenas em 2020, afirma empresário do jogador