Sem dupla de Ronaldos, Brasil venceu Copa América com convocação recheada de nomes “caseiros”; relembre

Astros pediram dispensa e não participaram de título

Matheus Camargo
Colaborador do Torcedores.com.

Crédito: Divulgação/CBF

O Brasil tinha na dupla de Ronaldos, o Fenômeno e o Gaúcho, seus dois grandes nomes em 2004, mas nenhum deles esteve na Copa América daquele ano. Além de ambos, outros nomes que poderiam disputar não participaram, como Kaká, Dida, Cafu, Roberto Carlos, Lucio, Emerson, entre outros.

Conheça a 1xBet:

Um novo jeito de fazer sua aposta esportiva!

Siga o Torcedores no Facebook para acompanhar as melhores notícias de futebol, games e outros esportes
https://www.facebook.com/TorcedoresOficial

Para suprir as ausências, Carlos Alberto Parreira apostou em uma convocação mais caseira e recheada de atletas que tiveram poucas chances com a camisa verde e amarela.

Dos 22 convocados, 12 atuavam no Brasil e os outros não eram as principais estrelas de suas equipes na Europa.

Relembre a convocação do Brasil para a Copa América de 2004:

Goleiros
Julio Cesar – Flamengo
Fábio – Vasco

Laterais
Mancini – Roma
Maicon – Cruzeiro
Gustavo Nery – São Paulo
Adriano – Coritiba

Zagueiros
Luisão – Benfica
Juan – Bayer Leverkusen
Bordon – Stuttgart
Cris – Cruzeiro

Meio-campistas
Renato – Santos
Kléberson – Manchester United
Edu – Arsenal
Dudu Cearense – Kashiwa Reysol
Diego – Santos
Felipe – Flamengo
Julio Baptista – Sevilla
Alex – Cruzeiro

Atacantes
Adriano – Parma
Luis Fabiano – São Paulo
Ricardo Oliveira – Valencia
Vagner Love – Palmeiras

Apesar dos trancos e barrancos na campanha, o Brasil chegou à final contra a Argentina e conquistou o título em partida que ficou marcada pelo gol de Adriano para empatar aos 47 minutos do segundo tempo.

View this post on Instagram

CAPRICHA, ADRIANO! O grito de Galvão Bueno parece ter chegado ao gramado do Estádio Nacional de Lima, no Peru, e ter dado ao pé esquerdo de Adriano a missão de acabar com a festa argentina, que conquistaria um título após 11 anos. O Brasil, sem os Ronaldos e com uma convocação diferente, chegou à final da Copa América aos trancos e barrancos e perdia a decisão até os 47 minutos. Foi então que Diego cruzou, Luis Fabiano disputou no alto e Adriano soltou a perna para empatar, levar a decisão para os pênaltis e ver os argentinos sucumbirem nas cobranças de D’Alessandro e Heinze. O Brasil voltava a ser campeão da Copa América! Relembre o gol de @adrianoimperador👆🏽 #Didico #imperador #brasil #argentina #copaamerica #adriano #adrianoimperador #flamengo #titulo #futebol

A post shared by Matheus Camargo (@nostalgicosfc) on

A decisão foi para os pênaltis e a Seleção bateu os rivais, que foram completos para a competição, e levantou mais uma Copa América na história.

Leia mais:
Quem é o “Samba Striker”, maior artilheiro brasileiro da história do Bayern e considerado lenda do clube alemão?

Quem foi o “Artilheiro de Deus”, centroavante que brilhou no Grêmio e foi goleador na Espanha?

Há 14 anos Obina marcava golaço no Maracanã e Flamengo colocava uma mão na taça da Copa do Brasil