Paysandu obtém retorno de mais um jogador, mas técnico não pretende utilizá-lo

Após passagem no futebol goiano, Willyam é mais um jogador a ser reintegrado ao elenco do time bicolor

Octávio Almeida Jr
Jornalista graduado pela Universidade da Amazônia (UNAMA), 27 anos.Repórter de campo pela Rádio Unama FM em duas finais de Campeonato Paraense (anos 2016 e 2017).

Crédito: Reprodução/Paysandu Sport Club

Depois de reintegrar Alan Calbergue e Victor Diniz, o Paysandu tem mais um jogador voltando de empréstimo. Trata-se do meio-campista Willyam que estava na Aparecidense-GO. O atleta, entretanto, não será utilizado. É o que afirmou o treinador alviceleste, Hélio dos Anjos, em entrevista coletiva concedida no estádio Curuzu.

“Nós estamos hoje com todos os atletas que iniciaram o campeonato, aqui, acrescidos do Calbergue e do Vitinho [Diniz], que voltou de empréstimo do Bahia”, inicia Hélio dos Anjos.

Siga o Torcedores no Facebook para acompanhar as melhores notícias de futebol, games e outros esportes

“O Willyam também voltou, mas é um atleta que, na parte técnica, não está nos nossos planos, pelo menos no meu, de aproveitá-lo nas competições”, acrescenta.

Hélio dos Anjos, treinador do time paraense - imagem: Jorge Luiz/ascom Paysandu

Hélio dos Anjos, treinador do time paraense – imagem: Jorge Luiz/ascom Paysandu

Willyam começou a carreira profissional em 2018, no Paysandu. O futebol apresentado pelo jogador chamou a atenção do clube que ampliou o contrato por mais dois anos.

Nesse sentido, o atual vínculo entre as partes é válido até o fim de 2020. Willyam também atuou nos times sub-19 e sub-20 do time alviceleste.

Contratações

Em meio à pandemia do coronavírus, o clube bicolor não dispensou nenhum jogador. Por outro lado, não contratou ninguém. Entretanto, está de olho no mercado da bola, conforme Hélio dos Anjos.

“Estamos mantendo todos (os jogadores). Isso não quer dizer que estamos fora do contexto de contratações. De forma alguma. Todo o estudo continua, toda a preparação para possíveis oportunidades que o mercado vai oferecer e para quem que nós achamos que poderiam melhorar”, alerta.

“Vai acabar acontecendo, mas foi muito importante o esforço do clube, o sacrifício dos profissionais, com redução de salário, colaborando também com o momento de dificuldade do clube”, encerra Hélio dos Anjos.

Leia também:

Técnico do Paysandu se queixa de data para a volta do Parazão: “prejuidicial”

Paysandu é condenado a pagar quase R$ 150 mil para Maicon Silva

Paysandu paga 3ª parcela de acordo trabalhista com Paulo Henrique