Estádios de SP estão proibidos de receber público até em jogo da Seleção 

João Dória afirmou que “não há pressão política, econômica, partidária e do esporte” em cima do Governo de SP para que tenha público nas partidas

Rafael Brayan
Estudante de jornalismo. Colaborador especialista e editor-plantonista do Torcedores.

Crédito: O time da SE Palmeiras, em jogo contra a equipe do SC Corinthians P, durante partida válida pela final, volta, do Campeonato Paulista, Série A1, na arena Allianz Parque. (Foto: Cesar Greco)

Após o Ministério da Saúde autorizar 30% de público nos estádios de futebol, o Governo de São Paulo confirmou nesta quarta-feira (24) que não haverá aglomerações em grandes eventos no estado neste momento. Em entrevista coletiva, João Dória ressaltou o valor à vida e na proteção “dos brasileiros que estão em São Paulo”.

“Toda a orientação relativa às medidas do Plano São Paulo só será adotada pelo governo quando aprovada pelo comitê. Aqui em São Paulo não há pressão política, econômica, partidária e do esporte. Há vida, existência e proteção aos brasileiros que estão em São Paulo”, disse o governador sobre público nos estádios de São Paulo.

Além dos jogos de São Paulo, Santos, Palmeiras, Red Bull Bragantino e Corinthians na primeira divisão do Brasileirão, a ação do Governo de SP também impacta em partida da seleção brasileira pela Eliminatórias da Copa do Mundo. O time de Tite recebe a Bolívia na Neo Química Arena no mês que vem pela 1ª rodada, e jogo também não terá presença de público.

Quem chega e quem sai dos clubes?

 

De acordo com José Medina, coordenador do Centro de Contingência de Combate à Covid-19 em São Paulo, “o cenário atual da Pandemia não permite retomada de público em evento de grandes aglomerações como nas partidas de futebol”.

“Nesse tipo de evento tem fluxo de pessoas de diferentes regiões demográficas e muitas atividades paralelas ao redor do estádio. Vamos manter as diretrizes que discutimos com a FPF, CBF e seguir com as partidas sem público”, comentou José Medina.

VEJA TAMBÉM:

CBF marca reunião com clubes e elogia protocolo para retorno de público: “Nada será irresponsável”

Palmeiras recusa pedido do Flamengo de adiar confronto pelo Brasileirão

Flamengo tem mais três casos de Covid: Gabriel, Rodrigo Caio e Marcos Braz