Eleito vereador, goleiro do Remo nega problemas em conciliar política e futebol: “não vai me atrapalhar”

Vinicius recebeu 7.079 votos nas eleições do último domingo (15)

Octávio Almeida Jr
Jornalista graduado pela Universidade da Amazônia (UNAMA), 27 anos.Repórter de campo pela Rádio Unama FM em duas finais de Campeonato Paraense (anos 2016 e 2017).

Crédito: Samara Miranda/ascom Remo

Jogador de futebol profissional desde 2004 e goleiro do Remo, Vinicius terá um novo desafio a partir do ano que vem. O atleta do time paraense recebeu 7.079 votos nas eleições do último domingo (15). Foi o 11° colocado no ranking e acabou eleito pelo partido Republicanos para exercer o cargo de vereador na cidade de Belém.

Em entrevista coletiva realizada nesta segunda (16), Vinicius manifestou o desejo de prolongar a carreira por mais quatro anos. Nesse sentido, teria que dividir as atenções entre os compromissos na política e no futebol.

“A gente vai procurar adequar da melhor maneira possível. Tenho certeza de que não vai ser problema algum conciliar os meus jogos, treinamentos com meu trabalho na Câmara”, iniciou o goleiro do Remo.

“Acredito que não vou ter dificuldade alguma, não vai me atrapalhar em nada. Pelo contrário, sigo bastante motivado, confiante pra que eu continue dando o meu melhor dentro e fora de campo”, declarou.

Propostas de mandato

Vinicius explicou que vai trabalhar para estimular a prática do esporte. “Na minha função como vereador a gente não faz nada sozinho, a gente vai depender também dos nossos companheiros na Câmara e do trabalho de cada um”, disse.

“A gente vai procurar sempre ajudar a população. Sou uma pessoa adepta ao esporte, pratico, sei que é uma ocupação muito boa para todos, para os jovens em si”, prosseguiu.

“Então a gente vai procurar também estar trabalhando nessa área pra poder estar oferecendo aos jovens oportunidades de estar praticando não só futebol, mas todos os esportes olímpicos”, acrescentou o goleiro do Remo.

Ideia de virar político ganhou força em meio à pandemia

Vinicius também contou que foi estimulado a entrar na política por causa das ações sociais que, segundo ele, a esposa faz. A ideia ganhou força em meio à pandemia do novo coronavírus.

“Eu acabei ajudando a minha esposa nessas ações. E a gente viu o tanto que o pessoal carece, precisa. Isso acabou nos comovendo”, relatou.

“Depois disso eu vi na política uma ferramenta a mais pra estar ajudando essas pessoas carentes que necessitam de ajuda. A população de Belém pode sempre contar comigo”, prosseguiu o goleiro do Remo.

Ajuda a todos os clubes do Pará

Vinicius ainda admitiu que a maioria dos eleitores, provavelmente, foi de torcedores do Remo, clube o qual defende desde 2017.

O futebolista externou que sente carinho para com o torcedor do Leão. Entretanto, como político, prometeu trabalhar para todos os clubes, independente de rivalidade.

“Como vereador eu tenho um dever não só com o torcedor do Remo, mas com a população em geral de Belém. O que a gente puder fazer pra estar ajudando não só o Clube do Remo, mas todos os clubes, a gente vai trabalhar porque é um esporte que mexe com a cidade. Esporte, lazer, cultura, é tudo envolvido com a história da cidade. Você vê, não existe Belém sem você mencionar a dupla Remo e Paysandu”, observou

“São dois clubes na cidade que têm muita inclusão social, ajudam muita gente. Várias pessoas, famílias dependem desses clubes”, falou.

Siga o Torcedores no Facebook para acompanhar as melhores notícias de futebol, games e outros esportes

“O que a gente puder fazer pra estar ajudando o futebol, a gente vai estar trabalhando pra ajudar a todos”, finalizou o goleiro do Remo.

Leia também:

Goleiro do Remo sobre renovação de contrato: “não há nada ainda”

CBF marca jogos do Brasileirão para o dia seguinte às eleições e profissionais da bola não conseguem votar