Segundo turno do Brasileirão começa com seis técnicos estrangeiros e escancara crise com brasileiros; veja quem está livre no mercado

Coincidência ou não, os três primeiros colocados da Série A do Brasileirão são comandados por treinadores estrangeiros, sendo dois argentinos e um espanhol

Danielle Barbosa
Colaboradora do Torcedores.com.

Crédito: Cesar Greco/Ag.Palmeiras

O Botafogo anunciou a contratação do técnico argentino Ramón Díaz para comandar a equipe para a sequência da temporada na vaga deixada por Paulo Autuori, e com isso, o segundo turno do Campeonato Brasileiro terá quase metade dos técnicos estrangeiros. Ao todo, seis equipes da Série A são comandadas por técnicos gringos.

Dos seis nomes que estrangeiros, apenas Eduardo Coudet no Internacional comanda o clube desde o início da temporada. Jorge Sampaoli foi anunciado pelo Atlético-MG em março, após saída conturbada do Santos e negociação frustrada com o Palmeiras. O espanhol Domènec Torrent chegou ao Flamengo em julho, após a saída de Jorge Jesus para o Benfica.

Mais recentemente, o Vasco anunciou a chegada de Ricardo Sá Pinto, ex-Braga, e o Palmeiras a contratação de Abel Ferreira, ex-PAOK. Ambos os treinadores são portugueses e curiosamente chegaram a trabalhar juntos em Portugal.

Com a chegada de Ramón Díaz no Botafogo, são três treinadores argentinos, dois portugueses e um espanhol comandado clubes da Série A do Campeonato Brasileiro no segundo turno da competição.

BRASILEIROS DESVALORIZADOS:

Se por um lado os técnicos estrangeiros estão cada vez mais valorizados no futebol brasileiro, principalmente depois do sucesso de Jorge Jesus em 2019 e do bom início de Coudet e Sampaoli, os técnicos locais estão ficando para trás.

A lista de técnicos brasileiros desempregados inclui Vanderlei Luxemburgo, técnico cinco vezes campeão brasileiro e 14 vezes campeão estadual por clubes como Palmeiras, Corinthians, Santos e Flamengo -, além de Tiago Nunes, atual campeão da Copa do Brasil e da Sul-Americana 2019 com o Athletico Paranaense.

Veja a lista de técnicos que estão livres no mercado:

— Abel Braga (68 anos)
Último clube: Vasco (março/2020)

— Tiago Nunes (40 anos)
Último clube: Corinthians (setembro/2020)

— Dorival Jr (58 anos)
Último clube: Athletico Paranaense (agosto/2020)

— Vanderlei Luxemburgo (68 anos)
Último clube: Palmeiras (outubro/2020)

— Roger Machado (45 anos)
Último clube: Bahia (setembro/2020)

— Ney Franco (54 anos)
Último clube: Cruzeiro (outubro/2020)

— Adilson Batista (52 anos)
Último clube: Cruzeiro (março/2020)

— Oswaldo Oliveira (69 anos)
Último clube: Fluminense (setembro/2019)

LEIA MAIS:
Sem Libertadores, Corinthians domina transmissões na Globo no primeiro turno do Brasileirão
10 times disputam só Brasileirão até o fim da temporada; quatro equipes seguem em três competições

Siga o Torcedores no Facebook para acompanhar as melhores notícias de futebol, games e outros esportes