Marcos Assunção revela justificativa do Palmeiras pela sua saída: ‘Foi doloroso’

 

Eder Bahúte
Colaborador do Torcedores.com.

Crédito: Getty Images

Em entrevista ao site ESPN.com.br, o ex-meio-campista Marcos Assunção deu detalhes da sua saída do Palmeiras. Entre o fim de 2012 e o início de 2013, o jogador era informado pela direção alviverde que o seu contrato não seria renovado. A justificativa apresentada foi um tanto surpreendente.

“Eu escutei que ‘virão jogadores melhores, que batem mais falta que você”, revelou Assunção. Indagado sobre quem teria dito tal frase, ele não titubeou: “O Tirone. O próprio (presidente Arnaldo) Tirone falou, na minha cara. E os jogadores eram o Ayrton e Souza”, completa.

Na sua passagem pelo Palmeiras, Assunção anotou 31 gols, sendo 24 convertidos em cobrança de falta. Ayrton e Souza, marcaram um gol cada com a camisa palestrina.

Quem chega e quem sai dos clubes?

 

Marcos Assunção Palmeiras

Após o mandato como presidente do Verdão, Tirone ainda telefonou para Assunção. “Eu acho que ele se arrependeu. Ele me ligou, pediu para que eu fosse ao escritório dele, e me disse que ia pedir para o (Mauricio) Galiotte, diretor de futebol (da gestão Paulo Nobre), me contratar”, conta.

“Eu disse para ele que não tinha nenhum cabimento. Se ele que era o presidente não me contratou, como que o presidente seguinte contrataria? Eu também não contrataria, se fosse eles”, afirma.

Capitão do Palmeiras na conquista da Copa do Brasil de 2012, Assunção lamenta a forma como as coisas foram conduzidas pela sua saída.

“Foi muito dolorosa a minha saída. Eu poderia ter saído de uma maneira diferente. Acho normal isso das pessoas, diretoria, chegarem ao fim de um ciclo. Mas é preciso sentar e conversar como homem, porque eu fui um cara que me dediquei muito no Palmeiras”, concluiu.

LEIA MAIS: