Atlético: Caetano comenta irritação de Sampaoli com protesto de organizada

Dirigente do Atlético minimizou o caso e diz que também viu apoio dos torcedores

Eder Bahúte
Colaborador do Torcedores.com.

Crédito: Divulgacao/Atlético

O diretor de futebol do Atlético, Rodrigo Caetano, falou pela primeira vez sobre o protesto da torcida antes do jogo contra o Santos, na última terça-feira, pelo Campeonato Brasileiro. Na ocasião, o técnico Jorge Sampaoli também foi alvo das cobranças.

Comandados pela Galoucura , maior torcida organizada do Atlético, os torcedores criticaram a postura da equipe que havia sido derrotada pelo Vasco. “Vergonha, vergonha, time sem vergonha”; “Ôhh Sampaoli, seu vacilão! Ganhar do Santos já virou obrigação” e “Vai pagar pra ver, se não ganhar essa p….. nós ‘invade’ o CT”, foram alguns gritos que puderam ser ouvidos.

Sampaoli, porém, teria ficado incomodado com as cobranças e, inclusive, repensado o futuro no clube mineiro. Em entrevista à Itatiaia, Caetano minimizou a irritação do argentino.

Seu time maltrata seu coração? 

Deixa que o Clude cuida dele para você!

“Obviamente que em um momento crucial desse, tudo que representa a torcida do Galo, que sempre foi apoiadora… paixão é assim. Expectativa e frustração andam muito juntas. E é natural que a expectativa seja de título, assim como a nossa ainda é também. Quando você tem um resultado adverso, vem a frustração. Nós respeitamos todo e qualquer tipo de manifestação dentro do limite da segurança, da razoabilidade, sem qualquer tipo de ato violento, o que não aconteceu em momento algum”, disse Caetano.

Atlético

“Os torcedores foram, ao mesmo tempo, na minha interpretação, da mesma forma que cobrar e protestar, eles foram também com a intenção de apoiar porque nós estávamos indo para o jogo contra o Santos. Dizer que o atleta, todos nós, gostamos que o torcedor vai protestar em vez de apoiar, é obviamente que não. Seria hipocrisia da minha parte. Não houve nenhum tipo, principalmente dentro do ônibus, durante o jogo, de qualquer tipo de manifestação em relação a isso. Estive hoje com o Sampaoli, mas nós falamos a respeito de planejar os próximos jogos, de discutirmos a próxima temporada”, completou o dirigente.

Em campo, o Galo venceu o Santos por 2 a 0 e chegou aos 57 pontos, ficando na quarta posição. No domingo, encara o desesperado Fortaleza, em Belo Horizonte.