Ceni avalia permanência no Flamengo e compara atmosfera em relação ao São Paulo: “É especial trabalhar aqui”

Treinador do Flamengo exaltou satisfação de poder estar no clube carioca

Bruno Romão
24 anos, jornalista formado pela Universidade Estadual da Paraíba, amante da escrita, natural de Campina Grande e um completo apaixonado por futebol. Contato: bruno.romao.nascimento@gmail.com

Crédito: Alexandre Vidal/Flamengo

Em entrevista ao “Esporte Espetacular“, Rogério Ceni falou sobre os primeiros momentos à frente do Flamengo. Dessa forma, o treinador não escondeu sua felicidade em poder trabalhar no Rubro-Negro, acreditando estar vivendo uma experiência totalmente nova, já que o contexto social está muito mais inserido no clube carioca. Sendo assim, ele citou seus anos no São Paulo como parâmetro de comparação.

“Eu trabalhei no São Paulo durante tantos anos e é um clube de massa, de presença do torcedor. Mas aqui, assim, é uma atmosfera diferente. Ser Flamengo… Primeiro, eu não tenho um conhecimento muito grande do Rio de Janeiro. Tinha menos ainda antes de vir morar”

“Mas você vê que isso é uma razão de vida, principalmente essa parte da cidade onde existe uma pobreza maior, onde a única vitória que muita gente tem aqui é a vitória do Flamengo. É muito mais uma inserção social, é você estar inserido naquela tribo, naquele grupo que tem como Flamengo a vitória da sua vida. A vitória do Flamengo é a grande vitória que é possível ele ter na sua vida. É especial e diferente poder trabalhar aqui”, declarou.

PERMANÊNCIA NO FLAMENGO

Além disso, Rogério Ceni foi questionado sobre seu futuro no Flamengo. Apesar de não estra 100% garantido para a próxima temporada, seu foco total é o Campeonato Brasileiro, deixando o futuro para ser decidido em outra ocasião.

“Aqui, temos que viver o momento. E o momento é o mais importante que existe. Estamos focados muito, nem no São Paulo, muito no Internacional. Porque só vai existir o jogo do Morumbi se vencermos o Inter no Maracanã. Se eu disser para você que há tempo para pensar no futuro, o que vai ser, vencendo ou não vencendo, eu preciso fazer que a vitória de domingo aconteça. Aí, a partir de segunda-feira ou de domingo à noite, acontecendo a chance de ser campeão, vamos pensar no São Paulo Futebol Clube. Não há tempo para pensar no futuro distante. No futebol, não pode pensar muito no futuro. Tem que focar realmente no presente. O passado está feito, o futuro é uma incerteza, mas o presente é uma oportunidade que temos de sermos campeões“, expressou.