Galiotte não promete medalha, mas destaca mérito de Luxemburgo na conquista da Libertadores e vê críticas exageradas

Galiotte fez questão de valorizar o trabalho de Luxemburgo, que ficou no comando do clube entre janeiro e outubro

Danielle Barbosa
Colaboradora do Torcedores.com.

Crédito: Cesar Greco/Ag. Palmeiras

Depois de Abel Ferreira destacar a participação de Vanderlei Luxemburgo na conquista do bicampeonato do Palmeiras na Libertadores, o presidente do clube, Maurício Galiotte, também fez questão de valorizar o trabalho iniciado pelo experiente treinador, que conquistou o Campeonato Paulista diante do rival Corinthians no início da temporada.

“As pessoas podem não valorizar, mas o Vanderlei foi importante para o processo. Eu precisava de alguém que desse segurança aos meninos e apostamos no perfil que tivesse peso para isso. Não é simples colocar dez, 12 jogadores da base”, destacou Galiotte em entrevista ao UOL Esporte.

“Não sei se vamos mandar uma medalha [de campeão da Libertadores para Luxemburgo], mas ele faz parte do projeto. Teve as mãos dele. O [volante] Danilo é um grande exemplo disso, um dos com a melhor performance. A indicação dele tem o dedo do Vanderlei. Depois a gente fez uma reestruturação e ele [técnico] saiu, mas o Luxemburgo é merecedor de mérito”, acrescentou.

Está em dúvida sobre qual curso de faculdade escolher?

MENINOS DA BASE FICAM?

O título do Palmeiras contou com a força das categorias de base, e teve como destaques nomes como Gabriel Menino, Veron, Danilo, Patrick de Paula e Wesley, que acabou perdendo a temporada por causa de uma lesão no joelho. Agora, Galiotte deixa claro que não pretende se desfazer os jovens promissores.

“O meu desejo pessoal é não vender os meninos neste momento. São jovens, acabaram de subir, ainda têm muito a contribuir, muitas alegrias a proporcionar ao nosso torcedor. Nós temos que terminar o ciclo para pensar em vender os meninos. Por outro lado, não temos o controle da pandemia, de tudo que está acontecendo hoje. Estamos vendo vários mercados sendo afetados, como o nosso. Garantir que a gente, em hipótese nenhuma, vá fazer uma negociação, a gente não pode. Mas posso expor meu desejo, de manter os meninos para cumprir um ciclo. E este ciclo está no início”, garantiu o mandatário.

CRÍTICAS EXAGERADAS:

Maurício Galiotte também foi alvo de duras críticas da Mancha Verde, principal torcida organizada do Palmeiras, e de torcedores comuns nas redes sociais, e entende que os ataques foram exagerados, isso porque apesar de tropeços e derrotas ao longo do caminho, o projeto de reestruturação do clube deu certo.

“A gente sabe como o palmeirense é exigente, minha família toda é de torcedores do Palmeiras. Mas o clube foi campeão da Copa do Brasil em 2015, do Brasileiro em 2016, vice do Brasileiro em 2017, campeão Brasileiro em 2018, ficou em terceiro lugar em 2019 e agora ganhamos o Paulista e a Libertadores. Pô, se a gente analisar, o projeto deu certo. Passava na cabeça de vocês tudo isso que eu estou dizendo há seis anos? Mesmo assim foi uma enxurrada de manifestações. Eu entendo o papel do torcedor, mas em alguns momentos foi exagerado”, avaliou.

Quem chega e quem sai dos clubes?

 

LEIA MAIS:
Galvão Bueno diz que o Palmeiras é o Brasil no Mundial: “Vou estar torcendo demais”
Felipe Melo diz que Abel Ferreira já virou lenda no Palmeiras: “Vai ser lembrado por toda eternidade”

Siga o Torcedores no Facebook para acompanhar as melhores notícias de futebol, games e outros esportes