Weverton revela grande problema que o Palmeiras lidou no Mundial e garante: “Vamos buscar a Libertadores de novo”

Após a participação frustrante no Qatar, o Palmeiras vai tentar emplacar uma nova participação no torneio

Bruno Romão
24 anos, jornalista formado pela Universidade Estadual da Paraíba, amante da escrita, natural de Campina Grande e um completo apaixonado por futebol. Contato: bruno.romao.nascimento@gmail.com

Crédito: Cesar Greco/Palmeiras

Em entrevista à rádio “Jovem Pan“, Weverton avaliou a temporada 2020 do Palmeiras. Dessa forma, o goleiro acredita que o Verdão teve  um ciclo histórico, e lamentou a logística da viagem ao Qatar. Isso porque o calendário não permitiu uma preparação adequada para o Mundial, algo que acabou afetando no desempenho do time.

“O balanço que fazemos de temporada é muito bom. Para ser perfeita, só faltou o Campeonato Brasileiro e o Mundial de Clubes, as duas competições que escaparam. Mas a gente sabe o quanto era difícil o Mundial porque, há dois dias da viagem, a gente não sabia quem iria viajar. Tivemos que fazer uma logística de chegar no Qatar e, três dias depois, estrear contra o Tigres”

“Não deu tempo de se adaptar ao fuso horário. Fui dormir sete horas da manhã no dia do jogo. Serviu de aprendizado. Vamos buscar a Libertadores de novo para ter outra chance, mas acho que a temporada foi muito boa. Estamos felizes com essa temporada histórica, que está marcada nos nossos corações e dos torcedores também”, declarou.

Está em dúvida sobre qual curso de faculdade escolher?

Além disso, Weverton falou sobre sua presença na seleção brasileira. Caso mantenha o ótimo nível das apresentações no Palmeiras, o goleiro tem grandes chances de estar presente no Qatar em 2022, desta vez para a disputa da Copa do Mundo.

Estar na seleção é sempre um momento especial e, como eu sempre falo, para ser convocado precisar estar sempre bem no seu clube. Tem que estar atuando em alto nível, ter boa performance e manter a regularidade. Isso dá condição de poder sonhar com a seleção. Acho que, neste momento, estou atravessando um bom momento individual e coletivo, que me dá a oportunidade de sonhar e estar lá”

“É sempre uma alegria ouvir o meu nome da boca do Tite. Eu estava na expectativa dessa convocação, mas infelizmente ela foi adiada. Agora é manter o alto nível e o bom trabalho para que nas próximas competições eu possa sonhar de novo”, completou.

LEIA MAIS

Quem chega e quem sai dos clubes?