Debandada? Após polêmica, clubes planejam deixar a Superliga da Europa

Nova competição vem gerando polêmica e projeto pode ficar apenas no papel

Bruno Romão
24 anos, jornalista formado pela Universidade Estadual da Paraíba, amante da escrita, natural de Campina Grande e um completo apaixonado por futebol. Contato: bruno.romao.nascimento@gmail.com

Crédito: Reprodução

Segundo informações da “BBC Sport”, o Chelsea pode ser o primeiro clube a desistir de participar da Superliga da Europa. Mediante a pressão da Uefa, Fifa e dos próprios torcedores, os Blues estariam preparando a documentação para solicitar o desligamento oficial do torneio, deixando a organização com 11 equipes fundadoras.

Conheça a 1xBet:

Um novo jeito de fazer sua aposta esportiva!

Diante disso, a notícia logo foi repercutida na Inglaterra. Reunidos nos arredores do Stamford Bridge para protestar, no mesmo dia que o Chelsea recebe o Brighton, torcedores do time londrino comemoraram a possível saída do clube como um gol, além de xingar Florentino Pérez, presidente do Real Madrid e da Superliga. Dessa forma, o anúncio da retirada pode ocorrer em breve.

Além disso, o diário “The Sun”, logo em seguida, afirmou que o Manchester City também pode abrir mão de sua participação. O movimento tem chances de gerar um “efeito dominó”, fazendo com que Arsenal, Manchester United, Tottenham e Liverpool também confirmem suas ausências.

FLORENTINO INSISTE COM A SUPERLIGA

Apesar das críticas, Florentino Pérez deseja seguir com o projeto. Caso Chelsea e City deixem o grupo, os fundadores da Superliga vão seguir com Arsenal, Liverpool, Manchester United, Tottenham, Atlético de Madrid, Barcelona, Real Madrid, Internazionale, Juventus e Milan. Neste cenário, mais nove clubes teriam que aceitar entrar na competição.

“Vamos tentar começar o mais cedo possível. Vamos falar com a Uefa e com a Fifa, não sei porque eles tem que ficar zangados. A Uefa trabalhou em outro formato que, primeiro, não percebi e depois não produz os rendimentos necessários para salvar o futebol. Quando digo salvar o futebol, é salvar a todos”, declarou ao programa “El Chiringuito”.

LEIA MAIS

Presidente do PSG avalia possibilidade do clube francês ser um dos fundadores da Superliga