Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Braz aposta em Ceni na Seleção e revela postura do Flamengo com Gabigol: “Não é devedor de absolutamente nada”

Dirigente do Flamengo elogiou trabalho do treinador e ainda comentou sobre a polêmica envolvendo o atacante

Bruno Romão
24 anos, jornalista formado pela Universidade Estadual da Paraíba, amante da escrita, natural de Campina Grande e um completo apaixonado por futebol. Contato: bruno.romao.nascimento@gmail.com

Crédito: Alexandre Vidal/Flamengo

Em entrevista à “Rádio Bandeirantes“, Marcos Braz avaliou o trabalho de Ceni no Flamengo. Apesar das críticas de parte da torcida, o vice-presidente de futebol acredita que o técnico possui um grande potencial e, em sua visão, pode chegar na seleção brasileira. Totalmente respaldado pela diretoria, o comandante rubro-negro terá todo o apoio necessário para seguir no clube. Isso porque o dirigente acredita que a mudança constante de técnicos é uma “doença” no futebol nacional.

“Quando eu entrei em contato com o Rogério, fizemos da melhor maneira possível porque ele estava empregado. Foi uma conversa rápida e franca. O Rogério foi muito honesto com a gente. Eu posso falar por mim, é um cara que tem uma metodologia de trabalho que funciona, trabalhador, chega a ser meio ‘over’ porque só fala de trabalho. É um cara que eu posso te afirmar que será um técnico que terá oportunidade, mais na frente, em uma seleção brasileira“, declarou.

“Antes de a gente chegar, nos últimos seis anos, o Flamengo teve 13 técnicos. Eu te afirmo que isso em nenhum lugar do mundo funciona. O Flamengo teve um técnico a cada quatro meses e meio, e um ponto que a gente entendia que deveria romper era essa atmosfera. Isso passa por quando você escolher um técnico, você acreditar no trabalho dele e ter resiliência. Às vezes, o resultado não vem no começo do trabalho. Isso (a troca frequente de técnicos) é uma doença do futebol brasileiro”, acrescentou.

GABIGOL

Além disso, Braz comentou sobre o acordo de Gabigol com o Ministério Público. Para não ser processado após ser flagrado em um cassino clandestino, o atacante aceitou pagar R$ 110 mil. Agora, ele está livre de qualquer pendência com a Justiça, e o Flamengo entende o assunto como encerrado.

“Você tem caminhos de tratar o assunto, não significa que o Flamengo ficou na inércia. Foi conversado com o jogador, exposto as posições do clube, ele deu sua versão e a gente entendeu. Depois de fazer o acordo com o Ministério Público, ele a partir de hoje não é devedor de absolutamente nada”, expressou.

LEIA MAIS