Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Atlético paga nova dívida milionária e evita punição da Fifa; veja os valores

Atlético repassou ao Junior Barranquilla 30% da venda do colombiano; meia-atacante foi comprado pelo Portland Timbers ao fim de 2019

Eder Bahúte
Jornalista e assessor de imprensa.

Crédito: Bruno Cantini

O Atlético informou ter quitado o pagamento de uma dívida antiga ao Junior Barranquilla, referente à venda do atacante Ymmi Chará, para o Portland Timbers, dos Estados Unidos. O Galo comunicou que o montante é equivalente a R$ 7,9 milhões.

Os colombianos, que detinham 30% dos direitos econômicos do jogador, pleiteava o pagamento que era reconhecido Tribunal Arbitral do Esporte (TAS, na sigla em inglês). O Atlético considerava este débito como o ‘mais  importante etapa cumprida no processo de saneamento das finanças do clube’.

– O Clube Atlético Mineiro quitou, nesta segunda-feira (10), junto à Fifa, dívida referente ao percentual que o Júnior Barranquilla, da Colômbia, tinha direito sobre a venda do atleta Yimmi Chará, ao Portland Timbers, dos Estados Unidos. O pagamento de cerca de R$ 7,92 milhões é mais uma importante etapa cumprida no processo de saneamento das finanças da Clube, que já pagou cerca de 35 milhões de reais à Fifa, em 2021, referentes a dívidas contraídas em gestões anteriores – disse o Galo, em nota.

Atlético

Veja também: Mercado da Bola: Atlético-MG fecha a contratação de dois atacantes

O valor pago pelo Atlético corresponde à 30% dos 5 milhões de dólares que o Portland Timbers já pagou, o que dá US$ 1,5 milhão. O assunto será concluído somente quando o Galo pagar outros US$ 3 milhões ao Barranquilla pela compra de Chará em 2018, além da parcela que os colombianos têm direito do último pagamento do Portland, que será 30% de US$ 1 milhão, ou R$ 1,5 milhão.

David Terans

Nos últimos dias, os mineiros efetuaram o o pagamento de R$ 5,8 milhões ao Rentistas, do Uruguai, pela contratação de David Terans, realizada em 2018, encerrando assim um processo que já se estendia na Fifa.

Na época, após a aquisição do meio-campista, ficou acordado entre as partes o pagamento parcelado. Em 2019, porém, os uruguaios foram à Fifa cobrar uma em aberto, além de outras que estariam para vencer. Após análise, a Fifa decidiu condenar o Atlético a pagar 828 mil dólares.

Guilherme Arana

No início desta semana, o Atlético quitou uma dívida com o Sevilla, da Espanha, pela compra dos 50% dos direitos econômicos do lateral-esquerdo Guilherme Arana. A informação foi publicada pela Rádio Itatiaia.

Ao todo, o Atlético pagou cerca de R$ 12 milhões. Com a demora no acerto, o Galo sabia que o tema tinha chegado até a Fifa por meio dos espanhois.