Brasileirão Feminino: quem são os maiores campeões da história?

Com oito edições até o momento, clubes paulistas dominam a lista de maiores vencedores do campeonato

RenanOguma
Colaborador do Torcedores

Crédito: Lucas Figueiredo/CBF

O Campeonato Brasileiro de Futebol Feminino foi criado em 2013 pela CBF em parceria junto com a Caixa Economômica Federal. Anteriormente, naquela primeira temporada, foram escolhidos os 20 times melhores rankeados nacionalmente.

Contudo, em 2017, foi-se reduzido para 16 times que disputariam o título, além da criação da Série A2, a segunda divisão do nacional. Com oito edições até agora, existe um predomínio dos times do Estado de São Paulo. Mas você sabe quem é o maior vencedor do Brasileirão Feminino?

CORINTHIANS E FERROVIÁRIA – 2 TÍTULOS

Empatadas em primeiro lugar com duas conquistas cada, o Timão e as Guerreiras Grenás são as maiores vencedoras do Brasileirão. Donas das últimas três edições, as equipes costumam chegar como favoritas em qualquer torneio que disputam. Enquanto o Corinthians sagrou-se  campeão em 2018 e 2020, a Ferroviária levou o troféu em 2014 e 2019.

Quem chega e quem sai dos clubes?

 

Com apenas uma derrota, as corintianas possuem a melhor campanha da história da competição. Em 2020, foram 21 jogos, 18 vitórias, 1 empate e 1 derrota, com 88,9% de aproveitamento. No outro ano que saiu como vencedor, resultou no terceiro melhor desempenho, com mais de 81% de aproveitamento.

Mas a Ferroviária também não fica para trás. Primeiro time a ser bicampeão brasileiro, possui a quarta melhor campanha (2014) com 80,9%. Temporada que, inclusive, obteve a maior goleada da história da competição: 16×1 sobre o Pinheirense. E em 2019 foi campeã justamente contra o Corinthians, nos pênaltis, após empatar nos dois jogos da final.

SANTOS – 1 TÍTULO

Indo por ordem cronológica, o Santos aparece na nossa lista como próximo time. Empatado com Flamengo, Rio Preto e Centro Olímpico, o Peixe venceu a edição de 2017 ao bater o Corinthians nos dois jogos da final. Donas da segunda melhor campanha da história do Brasileirão Feminino, o time liderado pela atacante argentina Sole Jaimes não deu chances para as adversárias. A jogadora anotou 18 gols no campeonato, se tornando a segunda maior goleadora em uma única edição, atrás apenas de Millene, do Corinthians, que marcou 19 gols em 2019.

FLAMENGO – 1 TÍTULO

Único clube da nossa lista fora do Estado de São Paulo, o Flamengo foi campeão no ano de 2016, quando derrotou o Rio Preto. O time feminino do Mengão vem crescendo no cenário brasileiro. Posteriormente ao título, conseguiu um terceiro lugar em 2018 e um quarto no ano seguinte, logo, mostrando a evolução no projeto.

Curiosamente, o time carioca não foi o que teve a melhor campanha no Brasileiro. O Rio Preto ficou em primeiro lugar no critério de pontos na classificação geral e o Flamengo em segundo. Entretanto, as flamenguistas venceram a final contra o próprio time paulista. 0x1 no Rio de Janeiro e 1×2 em São Paulo.

RIO PRETO – 1 TÍTULO

Campeão em 2015, o time do interior de São Paulo se tornou vencedor após derrotar o São José. Donas apenas da quinta melhor campanha na primeira fase, as meninas precisaram se superar para vencer o Centro Olímpico, um dos favoritos ao título. Comandados por Gabi Nunes, a vitória veio nos pênaltis após empatar nos dois jogos por 1×1.

Em contrapartida, o Rio Preto Feminino deixou de existir em 2019 após o clube encerrar a parceria com o Juventude de São José do Rio Preto. Sob o ponto de vista econômico, o projeto passava a ficar inviável e a trajetória do time acabou com um Brasileirão Feminino00, dois paulistas e uma referência ao futebol feminino no país na bagagem.

CENTRO OLÍMPICO – 1 TÍTULO

Primeiro campeão da história do Campeonato Brasileiro de Futebol Feminino, o Centro Olímpico derrotou o São José na final de 2013. Donas da quinta melhor campanha da história, a equipe terminou a primeira fase com 100% de aproveitamento: quatro jogos e quatro vitórias.

Bem como o comando técnico de Arthur Elias, o time contava com grandes jogadoras, como Maurine, Érika, Ketlen e Gabi Zanotti, que se tornou a artilheira da competição com 12 gols marcados.

LEIA MAIS

Conheça as narradoras do Campeonato Brasileiro feminino

Prata Olímpica, ouro nos Jogos Pan-Americanos e artilheira: Os melhores momentos da carreira de Cristiane