Neto revela que dois ex-técnicos do Brasil pediram sua demissão da Band: “Renovo e ganho mais dinheiro”

Apresentador contou que a emissora não cedeu a pressão feita por treinadores que passaram pela Seleção

Bruno Romão
24 anos, jornalista formado pela Universidade Estadual da Paraíba, amante da escrita, natural de Campina Grande e um completo apaixonado por futebol. Contato: bruno.romao.nascimento@gmail.com

Crédito: Reprodução

Debatendo a convocação da Seleção, Neto revelou que já foi alvo de presidentes da CBF e também de treinadores que estiveram à frente do Brasil. Dessa forma, Vanderlei Luxemburgo e Felipão pediram a “cabeça” do apresentador, mas o Grupo Bandeirantes não cedeu e manteve o profissional na empresa. Diante do fato, o ex-jogador mencionou o fato de sempre ter tido seu vínculo renovado com a emissora.

“Como pode convocar o Daniel Alves agora? Ele sempre quis jogar de camisa 10. Jogou três jogos de lateral. Futebol é o que? O que é a CBF? Vocês acham que eu tenho medo de vocês? José Maria Marin (ex-presidente da CBF) pediu para me mandar embora? O Johnny Saad (presidente do Grupo Bandeirantes) não deixou. Luxemburgo também, na Copa América, não deixaram. Marco Polo Del Nero (ex-presidente da CBF), mesma coisa. Felipão pediu para me mandar embora. Por sinal, todas as vezes que pedem para me mandar embora, eu renovo o contrato e ganho mais dinheiro“, declarou durante o programa “Os Donos da Bola“.

Mesmo com as críticas, Neto afirmou que torce para que a seleção brasileira conquiste a Copa do Mundo. Apesar disso, ele se mostrou bastante incrédulo com o hexa no Qatar.

“Seleção precisa ter uma força para ganhar a Copa do Mundo. Não acredito (na conquista da Copa do Mundo), mas nós temos que torcer para ganhar. Seria importante para todos os programas esportivos, para ter pessoas trabalhado e não ter repórteres, comentaristas e narradores trabalhando. Lógico que estamos torcendo!”, acrescentou.

LEIA MAIS