Neymar acusa Nike de traição e diz que não assediou funcionária: “Eu nem a conheço”

Contrato de Neymar teria sido rompido após denúncia ter chegado aos chefes da empresa

Bruno Romão
24 anos, jornalista formado pela Universidade Estadual da Paraíba, amante da escrita, natural de Campina Grande e um completo apaixonado por futebol. Contato: bruno.romao.nascimento@gmail.com

Crédito: Divulgação - PSG

Em publicação nas redes sociais, Neymar se defendeu das novas acusações que sofreu. De acordo com o “Wall Street Journal”, a Nike teria rescindido com o craque após tomar conhecimento de uma denúncia de assédio sexual cometido contra uma funcionária. Dessa forma, o brasileiro negou que tenha cometido o ato, deixando claro que não conhecia a suposta vítima.

“Em 2017, 2018, 2019 fizemos viagens, campanhas, inúmeras sessões de gravação. E nada me contaram. Quem são os verdadeiros responsáveis? Não me deram a oportunidade de me defender. Não me deram a oportunidade de saber quem é essa pessoa que se sentiu ofendida. Eu nem a conheço. Nunca tive nenhum relacionamento. Não tive sequer oportunidade de conversar, saber os reais motivos da sua dor. Essa pessoa, uma funcionária, não foi protegida. Eu, um atleta patrocinado, não fui protegido”, escreveu.

Mediante o fato, Neymar se sente traído pela Nike. Isso porque a situação não foi informada anteriormente e o camisa 10 afirma ser a vítima de história. Ele também relatou que, coincidentemente, vai continuar utilizando o logotipo da empresa na camisa do PSG e também na seleção brasileira.

Quem chega e quem sai dos clubes?

 

“Ironia do destino continuarei a estampar no meu peito uma marca que me traiu. Essa é a vida! Sigo firme e forte acreditando que o tempo, sempre esse cruel tempo, trará as verdadeiras respostas. Fé em Deus!”, completou.

Veja abaixo a nota completa.

LEIA MAIS