Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Diretor do Flamengo apoia volta do público aos estádios e afirma: “Seria melhor parar o Brasileirão”

Flamengo acredita que pausa no campeonato seria a medida mais correta enquanto a Copa América estiver sendo disputada

Bruno Romão
24 anos, jornalista formado pela Universidade Estadual da Paraíba, amante da escrita, natural de Campina Grande e um completo apaixonado por futebol. Contato: bruno.romao.nascimento@gmail.com

Crédito: Bruna Prado/Getty Images

Com atletas presentes na Copa América, o Flamengo apoia a paralisação do Brasileirão no período em que a competição ocorrer no país. Isso porque o clube será forçado a atuar sem Gabigol, Everton Ribeiro, Isla e Arrascaeta. Dessa forma,  Luiz Eduardo Baptista, vice-presidente de relações externas do clube, vê a extensão do calendário até janeiro de 2022 como melhor cenário para o futebol do país.

“Como vamos ter um Campeonato Brasileiro com igualdade se o Flamengo vai disputar boa parte da competição com sete, oito ou nove desfalques para as seleções? O pedido da gente é pela paralisação. Tivemos dois jogos adiados, e se o Flamengo for adiante (na Copa do Brasil e Libertadores), quando vamos jogar contra o Athletico e Grêmio? O único clube que já jogou com 48h de intervalo foi o Flamengo

“Do ponto de vista do calendário, seria melhor paralisar agora, definisse que iria até 10 de janeiro e remarcasse todas as datas. Privilegiaria o planejamento, a integridade dos atletas e impedindo o aspecto de não isonomia esportiva por conta dessa Copa América, que não deveria estar acontecendo esse ano”, declarou ao canal do jornalista Venê Casagrande.

JOGOS COM PÚBLICO NOS ESTÁDIOS

O possível retorno do público aos estádios também foi comentado por BAP. Citando outros locais em que o público está concentrado, o diretor vê como possível a ocupação parcial nos palcos das partidas no Brasil com a segurança dos torcedores garantida.

“No Brasil, você pode fazer praticamente tudo novamente. Ruas engarrafadas, bares abertos, templos cheios de gente… A vida está se normalizando em todas as áreas. Existem protocolos para isso acontecer. O único lugar que continuar a não ter público é o estádio de futebol. Poderia ter um retorno de 30% do público, com maior afastamento que shopping e restaurantes. Essa é a razão de nós defendermos o retorno. O Flamengo é a favor da volta do público aos estádios. Covid não se pega somente em estádio de futebol. Eu entendo que a Covid é um processo natural que todos nós vamos ter. A vacina não é uma garantia de que a pessoa não vai contrair o vírus”, completou.

LEIA MAIS