Football Manager: conheça as promessas tops e flops da edição 2011

Conheça os jogadores que viraram craques e outros nem tanto no Football Manager de 2011

Alexander Rodrigues
Colaborador do Torcedores

Crédito: Ricardo Stuckert / CBF

Há dez anos o Football Manager 2011 era lançado e, como sempre, o game trazia aqueles jogadores que a medida que o tempo passava no jogo viravam verdadeiros monstros sagrados da bola. Realmente, alguns desses fizeram nome no futebol. Por outro lado, houve outros que apesar de serem super bem ranqueados no jogo, não chegaram nem perto na vida real.

Conheça a 1xBet:

Um novo jeito de fazer sua aposta esportiva!

Por isso, vamos mostrar todas essas promessas e analisar se eles são os tops ou se viraram flops.

 

ALPHONSE AREOLA – PSG

O goleiro francês só fez sua estreia pelo PSG em 2013. Na França foi emprestado para Lens e Bastia, assim como no Villareal na Espanha, país no qual também atuou pelo Real Madrid, por ser envolvido no negócio de Keylor Navas, que deixou os merengues rumo à capital francesa.

Ele esteve no grupo da França campeã do Mundo na Rússia, em 2018. Atualmente Areola acabou de passar uma temporada emprestado ao Fulham.

DAVID DE GEA – ATLÉTICO DE MADRID

Depois de vencer Liga Europa e Supercopa da UEFA com os colchoneros, De Gea foi vendido ao United, onde virou titular absoluto somando mais de 300 partidas pelos Red Devils.

O goleiro, que completa 31 anos em 2021, conquistou Premier League, Copa da Liga, FA Cup, Liga Europa e Supercopa da Inglaterra com o time de Old Trafford. Com a seleção, disputou Copa do Mundo e Eurocopa. Ok Football Manager, você acertou.

SEBASTIAN COATES – NACIONAL

O uruguaio foi vendido para o Liverpool em 2011, onde jogou apenas 12 partidas até ser vendido para o Sunderland, em 2015. Com a seleção do Uruguai, Coates foi campeão da Copa América de 2011.

Atualmente, com 30 para 31 anos, o zagueiro atua no Sporting Lisboa desde 2016, onde já ergueu três Copas da Liga, uma Copa de Portugal e um campeonato português.

PHIL JONES – BLACKBURN ROVERS

“Pelo que ele está mostrando, ele pode ser o nosso melhor jogador da história. Ele pode ser um dos melhores jogadores que já tivemos, não importa em que posição o escalamos.” Essas foram as palavras de Sir Alex Ferguson, quando o Manchester United contratou o zagueiro Phil Jones em 2013 junto ao Blackburn.

Hoje com 29 anos, apesar de ter passado longe de ser o que o lendário treinador profetizou, Jones ajudou o clube a conquistar alguns títulos como Premier League, Liga Europa, FA Cup e Supercopa Inglesa.

MATEO MUSACCHIO – VILLAREAL

O argentino jogou sete anos no Villareal, somando 189 partidas. Depois, jogou cinco temporadas no Milan e atualmente, já com seus 30 para 31 anos, é jogador da Lazio. Pela seleção argentina, Musacchio teve seis convocações.

MAMADOU SAKHO – PSG

Depois de conquistar troféus com o PSG, o francês foi vendido para o Liverpool em 2013, onde teve um bom início, mas questões disciplinares somadas à queda na performance fizeram os Reds vendê-lo ao Crystal Palace, onde atua até hoje, já com seus 31 anos. Nessa, o Football Manager achou errado.

SERHIY KRYVTSOV – SHAKHTAR DONETSK

Bem, apesar do ucraniano não ter se apresentado em palcos mais famosos, não pode se dizer que ele não teve sucesso, pois hoje, com 30 anos, Kryvtsov colecionou troféus com o Shakhtar.

Foram sete campeonatos ucranianos, sete Copas da Ucrânia e seis Supercopas nacionais. Além disso, o defensor faz parte da seleção do seu país, já tendo sido convocado em 26 ocasiões;

DANNY WILSON – LIVERPOOL

Um dos Flops da época de Roy Hogdson no Liverpool, o escocês Danny Wilson só jogou duas partidas em Anfield, antes de rodar emprestado por clubes como Blackpool, Bristol City e Hearts.

Depois de retornar de vez para a Escócia para jogar no Hearts, ele se transferiu para o gigante Rangers em 2015, que na época estava nas divisões inferiores do país.

Perto dos seus 30 anos e com cinco convocações para a seleção da Escócia, o zagueiro atualmente é jogador do Colorado Rapids, da MLS. Bola fora do Football Manager.

CÉSAR AZPILICUETA – O. MARSEILLE

Azpilicueta, realmente, confirmou o que se esperava dele, sendo um jogador muito consistente na lateral direita ou até na esquerda, quando necessário. Depois de uma Copa da Liga e duas Supercopas nacionais com o Marseille, foi vendido ao Chelsea em 2012, onde desde 2019 é o capitão da equipe.

Nos Blues, ele faturou uma UEFA Champions League, duas Premier Leagues, duas Ligas Europa, duas FA Cups e uma Copa da Liga. Com a seleção, o lateral que completa 32 anos em 2021, disputou as Copas de 2014 e 2018.

Bola dentro do Football Manager.

DAVIDE SANTON – INTER DE MILÃO

Por mais que não fosse titular, Santon já tinha uma tríplice coroa europeia no currículo com apenas 19 anos, mas isso não o fez ter uma carreira de sucesso na Inter, sendo vendido para o Newcastle depois de um empréstimo ao Cesena.

O lateral esquerdo passou quatro temporadas na Inglaterra antes de retornar à Inter, onde não conseguiu estar em um time vencedor como o do início da sua carreira. Atualmente com 30 anos e apenas 8 convocações para a Itália, Santon atua na Roma.

AARON RAMSEY – ARSENAL

No ano em que completa 31 anos, Aaron Ramsey pode se orgulhar da sua carreira. Na seleção galesa desde os 18 anos, já somou 61 convocações, além de ter disputado a Euro de 2016.

Por clubes, computou 262 partidas e 40 gols pelo Arsenal, onde foi tricampeão da FA Cup e bi da Supercopa da Inglaterra. Atualmente joga na Juventus, onde já levantou uma Serie A, Copa da Itália e supercopa nacional.

PHILIPPE COUTINHO – INTER DE MILÃO

Com muitos altos e baixos na Inter, principalmente pela pouca idade, Coutinho foi emprestado ao Espanyol e depois comprado pelo Liverpool, por cerca de 13 milhões de euros em 2013(79 milhões de reais)

e suas incríveis atuações o levaram ao Barcelona, que pagou nada menos do que 145 milhões de euros ( cerca de 890 milhões de reais) pelo brasileiro.

O meia atacante, que completa 29 anos em 2021, não teve um bom início no Barça, sendo emprestado ao Bayern de Munique, onde conquistou a tríplice coroa europeia e depois voltou. Pela seleção virou peça-chave, inclusive tendo disputado a Copa de 2018.

MOUSSA SISSOKO – TOULOUSE

Um verdadeiro “faz tudo” no meio campo, Sissoko foi vendido ao Newcastle em 2013, e suas incríveis atuações pelos Magpies fez o Tottenham desembolsar cerca de 35 milhões de euros( cerca de 215 milhões de reais) pelos serviços do jogador.

No ano em que completa 32 anos, o francês conseguiu superar uma fase onde chegou a virar piada no clube londrino. Na seleção, Moussa disputou a Copa do Mundo de 2014 e a Euro de 2016.

CHRISTIAN ERIKSEN – AJAX

Meia de técnica apurada, Eriksen encantou com suas atuações e títulos pelo Ajax, sendo vendido por 14 milhões de euros ( cerca de 86 milhões de reais) em 2013 para o Tottenham, onde viveu a melhor fase da sua carreira, somando 226 partidas e 56 gols, tendo inclusive chegado a uma final de Champions.

Atualmente com 29 anos, o dinamarquês atua pela Inter de Milão, onde ainda busca ter a constância dos tempos de Inglaterra. No âmbito de seleções, Eriksen, que já havia disputado a Copa de 2010 com apenas 18 anos, ainda representou seu país como peça-chave na Euro de 2012 e no Mundial de 2018.

GARETH BALE – TOTTENHAM

Suas atuações assombrosas pelos Spurs, como contra a Inter de Milão na Champions League, fizeram Bale virar um galáctico por uma quantia de 101 milhões de euros( cerca de 621 milhões de reais). No Real Madrid, ele chegou a fazer gol de bicicleta em uma final de Champions League, competição pela qual venceu em quatro ocasiões.

Hoje, perto dos seus 32 anos, acaba de voltar de um empréstimo ao Tottenham e aos poucos tenta retornar à sua melhor forma . Nem é preciso falar que Bale é o pilar da seleção do País de Gales, que inclusive disputou a Euro de 2016 com uma campanha inesquecível.

MIRALEM PJANIC – LYON

Meia clínico nas cobranças de falta, Pjanic foi vendido para a Roma em 2011 por 11 milhões de euros( cerca de 67 milhões de reais). Na capital italiana passou quatro temporadas e suas boas atuações levaram a Juventus a pagar 32 milhões de euros (196 milhões de reais) por ele.

Em Turim, o bósnio viveu a sua melhor fase, tendo conquistado quatro vezes a Serie A, além de duas Coppas Italia. Hoje, com 31 anos ele atua no Barcelona. Com a seleção, virou um dos melhores jogadores da história do seu país, tendo disputado a Copa de 2014.

SERGIO CANALES – REAL MADRID

Tido como uma grande promessa do futebol espanhol desde as seleções de base, Canales foi para o Valencia primeiramente por empréstimo, ficando de vez após uma temporada. Depois de 3 temporadas marcando 5 gols em 58 partidas pelos morcegos, o meia foi vendido para a Real Sociedad.

No País Basco foram 161 partidas e 11 gols. Em 2021, aos 30 anos e com lesões graves durante sua carreira, o espanhol parece viver sua melhor fase no Real Betis. Pela Espanha, foram oito convocações.

DOUGLAS COSTA – SHAKHTAR DONETSK

Vendido ao Bayern em 2015, após 29 gols em 141 partidas e vários troféus pelo Shakhtar, Douglas Costa conquistou Bundesliga e Copa da Alemanha pelo clube bávaro antes de passar três temporadas na Juventus, onde levou três italianos e uma Coppa Italia.

Perto dos 31 anos, o ponta brasileiro retornou ao Brasil para jogar no Grêmio.

JAMES RODRÍGUEZ – PORTO

No ano em que completa 30 anos, James Rodríguez pode se orgulhar de ter virado um jogador de qualidade, que jogou em grandes clubes e que marcou um golaço pela Colômbia na Copa do Mundo do Brasil em 2014, torneio no qual também foi chuteira de ouro.

James foi campeão no Porto, Bayern de Munique e Real Madrid, onde inclusive ergueu duas Champions. O meia, que jogou as Copas de 2014 e 2018, atualmente joga no Everton da Inglaterra.

JACK WILSHERE – ARSENAL

Tendo sido alçado à equipe principal por Arséne Wenger com 16 anos e após suas atuações contra o Barcelona em 2011, Jack Wilshere era tido como a grande esperança para a seleção inglesa. Dez anos depois a realidade passou longe disso.

Ele até faturou Copas nacionais pelo Arsenal e somou 34 convocações para o English Team, mas suas lesões atrapalharam muito sua carreira. Hoje com 29 anos, ele está no AFC Bournemouth da segunda divisão inglesa.

EDEN HAZARD – LILLE

Depois de brilhar e ser campeão na França, Hazard rumou para o Chelsea, em 2012, e se formos ver os números, vamos chegar à conclusão de que os 35 milhões(215 milhões de reais) de euros pagos pelos Blues ao Lillie foi uma verdadeira pechincha.

352 jogos e 110 gols, duas Ligas Europa, duas Premier Leagues e duas Copas nacionais. Nesse período ele também foi (e ainda é) um dos nomes mais famosos da geração belga. Aos 30 anos, atualmente defende o Real Madrid, onde luta para voltar à boa fase física e técnica dos tempos de Inglaterra

STEVAN JOVETIC – FIORENTINA

O Manchester City não titubeou em pagar 26 milhões de euros(159 milhões de reais) por Jovetic no verão de 2013, porém o montenegrino nunca conseguiu se adaptar à Inglaterra e repetir o que fazia na Fiorentina.

Ele chegou a ganhar Premier League e Copa da Liga com o City e foi eleito o jogador montenegrino do ano em 2009 e 2015. Porém, após passagens apagadas por Inter de Milão e Sevilla e algumas lesões, pode-se dizer que Jovetic nunca atingiu seu potencial máximo.

O atleta, que completa 32 anos em 2021, atualmente é jogador do Mônaco e, mesmo não chegando ao que todos imaginavam, ainda assim Jojo é o maior artilheiro da seleção de Montenegro.

TONI KROOS – BAYERN DE MUNIQUE

Se falássemos apenas os títulos mais importantes da carreira do alemão, já seria suficiente para responder se ele virou ou não, pois foram quatro Champions Leagues, uma pelo Bayern e três pelo Real Madrid, além de uma Copa do Mundo com a Alemanha em 2014.

Hoje com 31 anos, Kroos ainda joga pelos merengues e é, sem dúvida, um dos melhores meias do futebol europeu e mundial.

DAVID ALABA – BAYERN DE MUNIQUE

Provavelmente, o melhor jogador da Áustria de todos os tempos, Alaba não deve ter uma sala de troféus e sim uma casa para eles. Foram 27 canecos com o Bayern de Munique, dentre eles duas Champions.

O lateral esquerdo de origem, que também joga muito bem como zagueiro, ainda tem sete troféus de jogador austríaco do ano e acaba de assinar com o Real Madrid aos 28 anos. Precisa falar mais alguma coisa? Bom no Football Manager e na vida real.

GEORGINIO WIJNALDUM – FEYENOORD

Em 2011, quando o Football Manager foi lançado, Wijnaldum já era uma peça fundamental para o Feyenoord, onde já tinha uma Copa da Holanda no currículo. Em 2014 assinou com o PSV e também teve ótima fase, ganhando tudo no país.

Depois de uma passagem pelo Newcastle, o holandês foi para o Liverpool, onde viveu  a melhor fase da sua carreira, onde computou Champions e Premier League pelos Reds. Ele foi 3º lugar na Copa de 2014 e vice-campeão da Nations League de 18/19 com a Holanda. Aos 30 anos, acabou de assinar com o PSG.

NEYMAR – SANTOS

Neymar realmente virou um dos maiores jogadores do mundo e o fato de ser o atleta mais caro da história do futebol já fala muita coisa. Depois do Santos ele teve uma ótima fase no Barcelona, onde dentre outros troféus foi campeão e artilheiro da UEFA Champions League de 2015.

No PSG desde 2017, Ney já tem um caminhão de troféus, gols e inclusive uma final de Champions. O atacante, que completou 29 anos em 2021, já disputou as Copas de 2014 e 2018 com a seleção brasileira. Esse o Football Manager acertou em cheio.

ROMELU LUKAKU – ANDERLECHT

Mesmo com 17 anos na época em que o FM11 foi lançado, Lukaku já tinha mais de 20 gols pelo time principal do Anderlecht. Vendido ao Chelsea, não teve muitas oportunidades em Londres e só começou a brilhar mesmo com a camisa do Everton, o que fez o Manchester United pagar cerca de 85 milhões de euros (522 milhões de reais) pelos serviços do jogador.

Perto dos seus 28 anos, o belga atua pela Inter de Milão, onde é o ponto de referência no ataque dos Nerazzurri que acabou de ser campeão italiano. Na sua seleção, Lukaku é o maior artilheiro da Bélgica, sendo 3º colocado na Copa de 2018.

ALEXANDRE PATO – MILAN

Pato era uma das maiores esperanças do futebol brasileiro e mundial, marcando gols e tendo atuações fantásticas pelo Milan e seleção brasileira. Porém 10 anos depois, após lesões e falta de constância, podemos confirmar a “flopada”. Hoje perto dos seus 32 anos, o brasileiro joga no Orlando City dos Estados Unidos.

YAYA SANOGO – AUXERRE

Esse muita gente nem lembra…

Sanogo assinou com o Arsenal em 2013, quando marcou um gol em 20 jogos. O francês rodou emprestado por Crystal Palace, Ajax e Charlton e não impressionou em nenhum desses times.

Ele retornou à França em 2017, onde ficou três temporadas no Toulouse, computando 72 jogos e 16 gols. Hoje com 28 anos, o atacante de 1,91m é jogador do Huddersfield Town da segundona inglesa. Esse o Football Manager errrroooooou!

THOMAS MULLER – BAYERN DE MUNIQUE

Quando o jogo saiu, Muller já havia sido artilheiro da Copa do Mundo de 2010 e tudo o que se esperava dele se concretizou, com gols e uma pilha de troféus pelo Bayern de Munique, dentre eles dois da UEFA Champions League.

Na seleção alemã, ele foi campeão do mundo em 2014, no Brasil, e ainda hoje, perto dos seus 32 anos, o atacante é uma peça-chave do Bayern de Munique. Bola dentro do Football Manager.

ANDRE SCHURRLE – MAINZ

Schurrle foi campeão com a seleção alemã em 2014, fazendo dois no 7×1 contra o Brasil na semifinal e dando a assistência para o gol do título de Mario Götze contra a Argentina. No nível de clubes nunca teve a mesma consistência do que na seleção.

Depois do Mainz, o ponta atuou por Leverkusen, Chelsea, Wolfsburg, Dortmund, Fulham e Spartak Moscow. Em 2020, aos 29 anos, ele se aposentou dos gramados afirmando estar cansado do ambiente do futebol.

MARIO BALOTELLI – MANCHESTER CITY

Balotelli teve altos e baixos no City, além de questões disciplinares que o prejudicaram no seu tempo no Etihad e, mesmo assim, ele faturou Premier League e FA Cup nesse período.

A partir daí, virou um andarilho da bola, passando por Milan, Liverpool, onde foi desastroso, Nice, onde teve uma boa fase, Olympique de Marseille, Brescia e Monza. Pela seleção italiana, Super Mario foi um dos principais nomes da Azurra no vice da Euro 2012, além de ter disputado a Copa de 2014.

Perto dos seus 31 anos, o atacante está Monza da Serie B da Itália.

HEUNG-MIN SON – HAMBURGO

O sul-coreano de promessa virou para muitos o melhor jogador asiático de todos os tempos. Depois de ótimas atuações e gols na Bundesliga por Hamburgo e Leverkusen, o atacante se juntou ao Tottenham em 2015, onde após um período de adaptação, vive o auge da sua carreira criando uma parceria letal com Harry Kane, atualmente, perto dos 29 anos.

Não é preciso nem dizer que ele é o pilar da seleção da Coréia do Sul, onde já computa quase 100 convocações e está próximo de se tornar o maior artilheiro da história do país que ele levou às Copas de 2014 e 2018. Ponto para o Football Manager!

Leia mais:

Penalty bizarro marca final da Copa da Holanda

Eurocopa: Wenger enche a bola da França: “superfavorita”

Eurocopa: João Cancelo fala sobre o medo do covid-19

Mercado da bola: Mourinho quer levar seu ex-capitão para a Roma

Mercado da bola: Aston Villa dá “balão” no Arsenal e fecha com argentino