Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Mineirão: o super trunfo do Cruzeiro contra o Juazeirense?

Nesta quinta-feira a Raposa encontrará o Juazeirense em partida válida pela terceira fase da Copa do Brasil

Gabriel Mineiro
Colaborador do Torcedores

Crédito: Estádio Governador Magalhães Pinto

 

Após estreia com derrota para o Confiança na Série B, a equipe celeste agora direciona suas atenções para a partida contra o Juazeirense nesta quinta-feira (3) às 16h30 (horário de Brasília). Válida pela terceira fase da Copa do Brasil.

Protestos da torcida contra os diretores, saída de jogadores e ineficiência em campo são apenas alguns dos fatores que tornam o clima da equipe celeste tão conturbado. Entretanto para o confronto desta quinta-feira o Cruzeiro terá um fator importante a seu favor, o Mineirão. Que vem se mostrando uma grande fortaleza nesta temporada.

Retrospecto da Raposa

Ao todo são seis partidas, sendo três vitórias ㅡdentre elas um clássico, contra o Atlético Mineiroㅡ um empate e duas derrotas. O que faz a equipe ter até aqui 55% de aproveitamento em sua casa, contra 40% atuando fora de seus domínios. A princípio, analisando “friamente” os números, uma diferença de apenas 15% não é motivo para escrever um texto chamando o Mineirão de “fortaleza”. Porém, quando nos atentamos não somente aos resultados obtidos mas também focamos no desempenho da equipe celeste atuando em casa, vemos uma grande diferença.

Talvez uma das melhores atuações do Cruzeiro esse ano tenha sido na partida de ida da semifinal do campeonato mineiro, contra o América MG. Onde a equipe conseguiu implementar nitidamente sua ideia de jogo e abriu o placar ainda na primeira etapa, criou também muitas outras oportunidades de gol, mas acabou esbarrando na grande atuação do goleiro Cavichioli. Na segunda etapa, o conhecimento de elenco do técnico Lisca (América MG) e as substituições que não surtiram efeito do lado cruzeirense acabaram pesando e a equipe celeste sofreu a virada. Porém é fato que quando atua no Gigante da Pampulha, os cabulosos se sentem mais à vontade.

Alívio nos cofres cruzeirenses

Com a crise financeira assolando todos (ou quase todos) clubes no Brasil, esta partida de quinta-feira tem mais um ingrediente para motivar os celestes a buscar a classificação. Pois quem avançar deste confronto embolsará R$ 2,7 milhões, valor que quitaria mais de 80% da folha salarial mensal.

LEIA MAIS

Cuca admite que derrota do Atlético para o Fortaleza foi ‘merecida’

Presidente do Cruzeiro abre chance de Fábio seguir no clube em 2022