Adversário do Palmeiras na Libertadores, Universidad Católica ganha desfalque para as oitavas

Goleiro titular da equipe chilena na fase de grupos deixou Católica rumo ao futebol espanhol; time terá volta de atletas da Copa América

Victor Martins
Um homem que acredita ser jornalista, escritor e 'chato'. Decidam vocês qual será a opção escolhida.Formado na Universidade Metodista de São Paulo. No Torcedores desde 2016 ou algo parecido.

Crédito: Divulgação/Facebook Oficial Universidad Católica

O Palmeiras terá pela frente a Universidad Católica nesta quarta-feira (14) pela primeira partida das oitavas de final da Libertadores. E o adversário do Verdão terá algumas mudanças em relação à fase de grupos, sobretudo no gol, onde o titular, Matías Dituro não está mais no elenco.

Conheça a 1xBet:

Um novo jeito de fazer sua aposta esportiva!

Titular de cinco dos seis encontros dos Cruzados na fase de grupos, o argentino deixou a equipe chilena rumo ao futebol espanhol, onde defenderá o Celta (comandado pelo ex-Inter Eduardo Coudet) na próxima temporada. De acordo com o GE, o técnico Gustavo Poyet apontará Sebastián Pérez, vindo do Iquique em fevereiro, como novo titular da meta da Universidad.

O jogador de 30 anos fez como titular um dos jogos da fase de grupos da Libertadores, contra o Atlético Nacional. Esta não deve ser a única novidade que a equipe terá para encarar o Palmeiras nesta quarta-feira em casa. A Católica terá a volta de Diego Valencia, Clemente Montes e Marcelino Nuñez, o trio que defendeu a seleção chilena na última Copa América, para o confronto diante do Verdão.

Outros dois jogadores que devem entrar em campo pela equipe do Chile são Edson Puch e Gonzalo Tapia, estes recuperados de lesão. A equipe está parada desde o dia 3, quando foi eliminada da Copa Chile para o Everton. E depois da partida de ida das oitavas da Libertadores, encara o clássico com o Colo-Colo, pelo Campeonato Chileno, do qual é vice-líder com 18 pontos (um a menos do que o Audax Italiano).

“Vamos jogar contra o último campeão, que muda de três a quatro jogadores de uma partida para outra e segue jogando do mesmo jeito. Isso mostra o potencial desta instituição. Mas isto é futebol, é um dos poucos esportes em que se pode encurtar estas diferenças. Temos que estar num grande nível para aproveitar as oportunidades”, declarou Poyet.

LEIA MAIS

Se for negociado com o Boca Juniors, Borja pode ser rival do Palmeiras na Libertadores