Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Olimpíadas: Antony rejeita rótulo de ‘referência’ na seleção olímpica: “deixo isso para os mais experientes”

Presente em todo o ciclo olímpico, Antony se mostra ansioso pela disputa das Olimpíadas, mas afirma que está no elenco “para somar”

Flavio Souza
Desde 2006 escrevo sobre esportes em geral e participo do site Torcedores.com desde dezembro de 2018, onde exerço função de Colaborador Sênior.Atualmente meu foco é no futebol brasileiro e internacional, mas procuro falar sobre outras modalidades, como esportes olímpicos, por exemplo.Procuro trazer informações relevantes sobre os clubes fora de campo, como entrevistas, análises financeiras, desempenho das equipes em redes sociais e análises táticas.

Crédito: Reprodução / Instagram oficial Antony

Apesar do veto de alguns clubes, André Jardine teve a possibilidade de convocar grande parte do grupo que garantiu a participação do Brasil nas Olimpíadas de Tóquio. Um dos principais nomes é o atacante Antony, do Ajax. Inclusive, o ex-jogador do São Paulo tem um ótimo relacionamento com Jardine, já que ambos trabalharam juntos no próprio Tricolor.

Em entrevista coletiva realizada nesta terça-feira (6), o atleta negou que seja uma referência na seleção.

“Fico feliz de ser um dos jogadores que está desde a primeira convocação. Sei que é um sonho de qualquer jogador. Mas eu venho para ajudar, para somar, para impor uma qualidade. Referência eu deixo para os mais experientes.

Sabemos da dificuldade nas Olimpíadas, mas sabemos da nossa qualidade. Vamos impor nosso melhor. Temos grandes jogadores no futebol europeu e espero que possamos dar nosso melhor para conseguir trazer tudo que construímos lá atrás.”.

Evolução de Antony na Europa

Outro ponto citado por Antony foi a mudança e evolução desde que se transferiu para o Ajax. Inclusive ele também comentou sobre a liberação do clube holandês para que ele pudesse participar dos Jogos Olímpicos.

“Aprendi muito na Europa, tanto parte técnica como tática. Desde que cheguei eles (Ajax) trabalham muito comigo. Venho crescendo e estou feliz com essa evolução. Estou mais perto do gol, finalizando mais, participando mais do ataque. Estou aprendendo isso no Ajax. Eu só coloquei em prática e consegui aumentar meus números de gols e assistências. Espero dar essa continuidade aqui na seleção.

Sobre a liberação, deixei claro que era um sonho meu jogar a Olimpíada e com ajuda do clube e do pessoal da CBF deu tudo certo. É uma honra poder estar vestindo essa camisa.”

LEIA MAIS:

Antony elogia presença de Daniel Alves na seleção olímpica: “temos que respeitar a história dele”

Seleção olímpica: Antony afirma que será “uma honra” contar com Richarlison nas Olimpíadas

As melhores notícias de esportes, direto para você