Olimpíada de Tóquio: Tudo indica que a polícia encontrou atleta de Uganda desaparecido no Japão

Imprensa japonesa relatou que Julius Ssekitoleko pode ter sido encontrado em cidade a mais de 350 km da sede dos Jogos Olímpicos

Lucas Ayres
Colaborador do Torcedores

Crédito: Dean Mouhtaropoulos/Getty Images

Entre chegadas de atletas e casos de Covid-19, um outro fato tem agitado o noticiário da Olimpíada de Tóquio a três dias da abertura oficial, o sumiço de Julius Ssekitoleko, atleta do levantamento de peso de Uganda. Desaparecido desde a última sexta-feira (16), o ugandense pode ter sido encontrado nesta terça-feira (20).

Segundo a imprensa japonesa, Julius teria sido localizado pela polícia japonesa em Yokkaichi, cidade a mais de 350 km de Tóquio. O atleta de Uganda estava hospedado em Izumisano e teria pego um trem-bala de lá para Nagoya — justamente onde câmeras de segurança flagraram um homem parecido com o desaparecido, numa estação de trem — e de lá se locomovido para a terceira cidade.

Vale lembrar que Ssekitoleko não é um atleta olímpico. Ele estava no Japão justamente para uma seletiva para a Olimpíada, mas não conseguiu o índice para a categoria até 67 kg.

Antes da data marcada para voltar à Uganda — justamente nesta terça-feira — no entanto, o atleta sumiu; deixou seus documentos com  a delegação ugandense, além de um bilhete afirmando que tentaria a vida no país asiático.

O que teria motivado o Julius Ssekitoleko a ir para Yokkaichi é a proximidade da cidade (40km) de Nagoya, onde há uma grande comunidade ugandense, de cerca de 150 pessoas. No bilhete deixado no hotel em Izumisano, o pesista teria afirmado que a vida no país natal estava muito difícil.

LEIA MAIS

Olimpíada de Tóquio: Italo Ferreira e Gabriel Medina fazem primeiro treino no Japão

Olimpíada de Tóquio: especialista diz que número de casos de Covid-19 está dentro do esperado

Olimpíada de Tóquio: com Covid, pivô de basquete dos EUA está fora dos Jogos

Olimpíada de Tóquio: Voo com pranchas atrasa e surfistas ficam sem ter como treinar