Olimpíada de Tóquio: Bia Zaneratto, do Palmeiras, se destaca na estreia da seleção brasileira feminina

Camisa 16, principal jogadora do Palmeiras, participou diretamente dos cinco gols do Brasil na goleada sobre a seleção chinesa

Lucas Ayres
Colaborador do Torcedores

Crédito: Koki Nagahama/Getty Images

É difícil de eleger um único destaque da goleada do Brasil sobre a China, na estreia do futebol feminino na Olimpíada de Tóquio. Ao mesmo tempo, é impossível não falar da atuação de Bia Zaneratto. A atacante, que joga no Palmeiras, simplesmente participou diretamente de todos os gols do 5 a 0.

Conheça a 1xBet:

Um novo jeito de fazer sua aposta esportiva!

O primeiro gol, que saiu com 8 minutos de jogo, teve muita luta da camisa 16, que roubou a bola na frente, cruzou e ainda foi brigar pelo rebote da finalização de Debinha, que foi na trave. Como resultado, a bola sobrou limpa para Marta abrir o placar.

No segundo tento, Bia Zaneratto tabelou bem pela direita, recebeu na entrada da área e bateu forte de esquerda; no rebote, Debinha ampliou. O terceiro também teve luta da atacante na área, que disputou com duas marcadoras dentro da área, e a bola sobrou novamente para a Rainha Marta chutar e balançar as redes.

O quarto gol, marcado de pênalti por Andressa Alves, teve Bia lançada pela esquerda, que invadiu a área e tocou para a própria Andressa, que foi derrubada e que depois converteu a cobrança assinalada. Já o quinto gol não teve participação da camisa 16, foi dela mesmo.

Retribuindo o esforço nos demais gols, Debinha robou a bola da zagueira chinesa na intermediária acelerou até a linha de fundo e cruzou rasteiro. A atacante palmeirense chegou com tudo para desviar a bola e mandá-la para as redes.

Bia Zaneratto tem futuro incerto no Palmeiras

Além da seleção brasileira — da qual é a segunda maior artilheira da “era Pia”, com 6 gols — Bia Zaneratto tem se destacado no futebol brasileiro. Atuando pelo Palmeiras, a atacante tem sido o grande nome do Campeonato Brasileiro, do qual é artilheira, com 13 gols em 15 jogos.

Jogando nas Palestrinas por empréstimo do Wuhan Xinjiyuan, da China, Bia viu seu contrato com o clube paulista se encerrar no primeiro dia de julho. Concentrada para a disputa da Olimpíada de Tóquio, a camisa 16 do Brasil deixou a definição do seu futuro entre seu staff e a diretoria palmeirense.

LEIA MAIS

Olimpíada de Tóquio: goleada consagra Marta e maiores artilheiras do Brasil com Pia

Olimpíada de Tóquio: craque da Holanda, adversária do Brasil, é cortada por lesão

aOlimpíada de Tóquio: conheça Douglas Santos, do vôlei do Brasil, que está bombando nas redes