Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Em nota, torcida do Inter exige saída de dirigente e critica comportamento de três jogadores: “Festa dia e noite”

Guarda Popular, principal torcida do Inter, postou uma longa nota oficial contra direção e jogadores do time

Eduardo Caspary
Jornalista formado pela PUCRS em agosto de 2014. Dupla Gre-Nal.

Crédito: Foto: Ricardo Duarte/Inter

Horas após pendurar faixas no Beira-Rio com mensagens atacando direção e jogadores – faixas essas que foram tiradas por funcionários do Inter posteriormente -, a Guarda Popular publicou uma nova nota oficial em suas redes sociais exigindo a saída do vice de futebol João Patrício Herrmann e cobrando três jogadores em especial: Zé Gabriel, Dourado e Galhardo.

A torcida, que comumente fica atrás de uma das goleiras do Beira-Rio e é conhecida pelo apoio, questionou a falta de comprometimento do time e cobrou a chegada de reforços que venham focados única e exclusivamente no clube.

Veja a íntegra da postagem da Guarda Popular do Inter:

“Sobre a atual situação.

Exigimos a saída IMEDIATA do Vice-Presidente de Futebol, João Patrício Herrmann! Quando fala, seja em coletiva, seja no Conselho Deliberativo, deixa claro que não sabe o que está fazendo e não tem o mínimo conhecimento básico do funcionamento do clube.

Também dos jogadores: Thiago Galhardo, Zé Gabriel e Rodrigo Dourado; que estão com a cabeça longe do Internacional. Alguns fazem festas dia e noite, outros desrespeitam torcedores, entram em campo sem vontade e são descompromissados com o Internacional. Estes jogadores devem ser negociados e os valores das vendas devem ser revertidos imediatamente em reforços para o time – afinal, temos um setor bem caro para analisar e prospectar jogadores, então… que trabalhem!

Ao resto do grupo de jogadores, que estão em débito com torcedor, esperamos que passem a tratar o Internacional como prioridade, façam o mínimo para garantir um ano mais tranquilo e honrem a camisa que estão vestindo. Estamos fartos de ver jogadores em festas (a pandemia acabou?), colocando a saúde do grupo inteiro em risco e desrespeitando torcedores.

A gestão não é isenta nessa situação que estamos passando, muitos estão dentro do clube faz bons anos e conhecem muito bem as deficiências que temos. Sabiam das necessidades de reforços, alguns demoraram outros nem chegaram ainda, sabem do atual estado psicológico do elenco que é asqueroso, das panelinhas no vestiário, das picuinhas políticas no clube e da necessidade de resultados, e, mesmo sabendo de tudo isso, pouco fizeram até aqui para modificar esse cenário.

O episódio das faixas hoje dentro do Beira-Rio não aconteceu por acaso. Se protestamos nas rua, se escondem atrás da Brigada. Se colocamos faixas ao redor do estádio, retiram. Não usem de desculpas esfarrapadas para justificar a retirada das faixas, essa é a linha de trabalho de vocês! Estão distantes dos torcedores e não sabem como mudar isso. São episódios como o de hoje que escancaram o amadorismo dentro do nosso clube. Hoje, o Relacionamento Social se juntou com o Departamento de Futebol para fazer papel de palhaço.

Estamos aqui pelo INTERNACIONAL, vocês, hoje ou amanha, estão indo embora.

Guarda Popular!

LEIA MAIS:

Grêmio anuncia a volta de Felipão, informa tempo de contrato e dirigente se empolga: “Vontade juvenil de trabalhar”

Méndez elogia reforço do Inter, fala de duelo com Diego Souza e diz que fez do último Gre-Nal “uma guerra”

Douglas Costa cita culpa maior dos jogadores por fase do Grêmio e fala de Felipão após derrota para o Palmeiras