Flamengo consegue flexibilização em protocolo de exigências para jogo da Libertadores com público; veja o que pode mudar

Fla joga por um simples empate para avançar às quartas do torneio continental

Cido Vieira
Jornalista formado e apaixonado por futebol desde criança. No Torcedores.com desde o ano de 2017, já acumulei diversas funções no site e atualmente me dedico a cobertura do futebol nordestino. No Twitter (@cidovieira90)

Após obter a liberação para o duelo contra o Defensa y Justicia ser no Mané Garrincha e com a presença de público, a diretoria do Flamengo costurou através de seus bastidores uma flexibilização nas medidas para a entrada dos seus torcedores no embate da próxima quarta-feira (21), às 21h30.

Conheça a 1xBet:

Um novo jeito de fazer sua aposta esportiva!

De acordo com o portal “Goal”, a cúpula diretória rubro-negra solicitou ao governo do Distrito Federal que fosse tirado a obrigatoriedade de apenas pessoas vacinadas e com o teste PCR negativo entrassem no estádio. No decreto inicial, o governo do estado exigia o comprovante de que a pessoa foi imunizada além do exame apontando negativo, fato que desagradou os rubro-negros, e a mudança foi solicitada.

Ainda segundo o portal, o pedido não foi bem “digerido” por uma ala do GDF, mas acabou sendo aceito. O intuito é repetir o formato adotado na finalíssima da Copa América, realizada na última semana, no Maracanã. Na oportunidade, os torcedores entraram no estádio apresentando apenas um PCR negativo realizado 48 horas antes do evento. Na capital federal, entretanto, o protocolo prevê a separação dos grupos que foram vacinados e aqueles que apresentaram somente o PCR negativo.

Os protocolos apresentados no decreto, entre eles a obrigatoriedade de vacinação, foram considerados rígidos pelo Flamengo, e a mudança foi solicitada.

Para o embate contra o Defensa y Justicia, o Flamengo terá 25% da capacidade total do estádio, cerca de 15 mil torcedores. As vendas dos bilhetes devem colocar como prioridade o sócio-torcedor.

LEIA MAIS: