Olimpíada de Tóquio: Holanda e Zâmbia fazem jogo histórico de 13 gols no futebol feminino

Partida da 1ª rodada do grupo F, o mesmo do Brasil, foi a que teve o maior número de gols da histórica do torneio olímpico de futebol feminino

Lucas Ayres
Colaborador do Torcedores

Crédito: Koki Nagahama/Getty Images

A rodada de abertura do grupo F do torneio de futebol feminino da Olimpíada de Tóquio pode ser definida como uma de muito gols. Muitos mesmo. Além da goleada do Brasil sobre a China, por 5 a 0, tivemos a histórica partida entre Holanda e Zâmbia, que terminou em 10 a 3 para as vice-campeãs mundiais de 2019.

Conheça a 1xBet:

Um novo jeito de fazer sua aposta esportiva!

São vários motivos que tornam o jogo entre as europeias e as africanas um para entrar nos anais da história olímpica. Primeiro, porque foi o que mais teve gols marcados por ambas as equipes na história da competição, com 13.

Depois, porque os 10 gols marcados pela Holanda sobre a Zâmbia foram o maior número de vezes que um time de futebol feminino balançou as redes numa partida de Olimpíadas. A atacante Viviane Miedemma, por sua vez, atingiu um recorde pessoal, ao marcar quatro gols e igualar a alemã Birgit Prinz como a maior artilheira de uma única partida.

Por um momento, o confronto também se configurava como a maior goleada da história dos Jogos, quando o placar apontava 9 a 1.

Este último recorde, porém, com os gols marcados pelas zambianas, segue com a Alemanha, que em 2004 venceu a China por 8 a 0, na fase de grupos. Esses gols, aliás, configuram outra marca histórica: são os primeiros da equipe da Zâmbia na história da seleção feminina em Olimpíadas, que participa da competição pela primeira vez.

Mais recordes em Zâmbia e Holanda

A atacante zambiana Bárbara Banda, autora dos 3 gols, se tornou consequentemente, a maior artilheira do país no torneio, e igualou a canadense Christine Sinclair em número de gols marcados em uma derrota. A veterana, que disputa a Olimpíada de Tóquio, deixou seu hat-trick em 2012.

Se conseguir marcar mais três gols, a camisa 11 consegue também empatar com Kalusha Bwalya — autor de seis gols no futebol masculino em Seul, 1988 — na artilharia histórica da Zâmbia do esporte olímpico, independentemente da categoria.

Banda terá sua primeira chance para chegar à marca no próximo sábado (24), quando a Zâmbia encara a China, às 05h da manhã. A Holanda, por sua vez, testa a força de seu ataque contra o Brasil, às 08h. As duas partidas serão disputadas no estádio de Myagi.

LEIA MAIS

Olimpíada de Tóquio: Bia Zaneratto, do Palmeiras, se destaca na estreia da seleção brasileira feminina

Olimpíadas de Tóquio: Com show e recorde de Marta, Brasil goleia a China na estreia

Olimpíada de Tóquio: goleada consagra Marta e maiores artilheiras do Brasil com Pia

Confira as seleções com maiores chances de medalha de ouro no futebol feminino