Olimpíadas: caso de racismo volta à tona e Arthur Nory lamenta repercussão antes dos Jogos Olímpicos

Arthur Nory afirmou já ter assumido o erro envolvendo o episódio de injúria racial e disse que não é a mesma pessoa de cinco anos atrás

Danielle Barbosa
Colaboradora do Torcedores.com.

Crédito: Ezra Shaw/Getty Images

Medalha de Bronze nos Jogos Olímpicos Rio-2016, o ginasta Arthur Nory é uma das esperanças de medalhas para o Brasil nas Olimpíadas de Tóquio 2020, mas ainda convive com a repercussão negativa do episódio de racismo em que se envolveu em 2015, quando comparou a cor de pele do seu ex-companheiro de equipe, Ângelo Assumpção, com um saco de lixo.

+ Olimpíadas: Comitê confirma novos positivos e Jogos de Tóquio já registram mais de 90 casos de Covid-19

Nas redes sociais, muitos internautas recuperaram o caso e ironizaram o fato de Nory estar na disputa das Olimpíadas, enquanto Ângelo Assumpção está sem clube desde 2019, quando foi demitido do Pinheiros após afirmar que foi discriminado em diversas situações no seu ex-clube – que negou as acusações.

“ Ângelo Assumpção foi comparado a um saco preto de lixo por Arthur Nory em 2015. Hoje, Arthur está em Tóquio representando o Brasil, enquanto Ângelo, vítima de racismo, está em casa, desempregado, sem patrocínio e fazendo terapia pra lidar com a violência que sofreu”, escreveu um internauta no Twitter.

“Arthur Nory é o único atleta brasileiro em que eu irei torcer contra nessas olimpíadas de maneira pública. Racista não pode ser colocado como referência de país sério nenhum…” , postou outro internauta na mesma rede social.

No início da semana, Arthur Nory lamentou as críticas e a torcida contrária. “É normal tanto xingamento, ódio e desejar o mal aqui no Twitter?”, questionou. A cantora de funk Valesca Popozuda respondeu ginasta. “Não é ! Mas quando a gente erra é melhor assumir o erro e pedir desculpas. Porque aqui no Twitter ninguém passa pano mais não. Vamos melhorar o discurso e assumir os erros. Beijos e boa sorte”.

O atleta brasileiro afirmou já ter assumido seu erro, e disse que, inclusive, pagou pelo episódio. “Eu errei e eu assumi. Paguei por ele e, até hoje, pago por isso! Nunca escondi meu erro e sempre busquei conhecimento para me tornar uma pessoa melhor. Eu não sou o mesmo de 5 anos atrás. Veja meu canal do YouTube, veja minhas postagens no Instagram…”

Em entrevista ao jornal ‘El País’, em setembro do ano passado, Ângelo Assumpção comentou o impacto do episódio de racismo envolvendo Arthur Nory teve em sua vida pessoal e profissional. “O racismo que sofri naquela época impactou minha vida de forma muito profunda. Fiquei doente depois de tudo que aconteceu. Mas ninguém se preocupou em me proteger. Tive de me virar sozinho. Me tirei do fundo do poço, da depressão, sem nenhum suporte do clube ou de treinadores. Colocaram minha história de conquistas no esquecimento ao aceitar que me comparassem com lixo.”

“Vivia uma ascensão na carreira. Onde eu estaria hoje se não passasse por aquela exposição racista? Será que eu teria disputado uma Olimpíada, ganhado uma medalha? Qual é a importância da vida de um negro? Ainda busco respostas para estas perguntas”, acrescentou.

Veja a repercussão de internautas sobre o caso envolvendo Arthur Nory:

LEIA MAIS:
Olimpíadas: urso tenta invadir estádio de softbol antes de jogo e deixa polícia ‘em alerta’
Olimpíadas: Pelé homenageia Marta: “Sua conquista significa muito mais que um recorde pessoal”

Siga o Torcedores no Facebook para acompanhar as melhores notícias de futebol, games e outros esportes