Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Olimpíadas: governo japonês liga reator nuclear desativado em Fukushima para combater calor em Tóquio

Medida do governo é para ajudar a suportar a alta demanda de resfriamento durante as Olimpíadas de Tóquio

Danielle Barbosa
Jornalista. Escrevendo para o Torcedores desde 2014.

Crédito: Carl Court/Getty Images

O governo japonês reativou um reator nuclear que não era ligado desde o acidente de Fukushima, em 2013, e que causou a morte de 2.200 pessoas, para ajudar no combate ao forte calor que faz em Tóquio, cidade sede dos Jogos Olímpicos. Segundo o UOL Esporte, energia extra foi utilizada para que o sistema elétrico possa suportar a demanda incomum por resfriamento das arenas olímpicas.

De acordo com a publicação, a decisão de reativar usinas elétricas é uma medida para tentar suportar a alta demanda de resfriamento e, assim, evitar uma crise de energia no país durante a disputa dos Jogos Olímpicos, que prevê receber 80 mil visitantes estrangeiros no período.

Olimpíadas: Galvão Bueno faz aposta e diz quantas medalhas o Brasil deve ganhar em Tóquio

O calor durante verão japonês atinge temperaturas superiores a 33º C, mas com sensação térmica muito maior por causa da umidade do ar. Diante da situação, o governo já emitiu alertas de riscos de insolação. Por enquanto, não há previsão de queda nas temperaturas, mesmo com a expectativa de chuva para os próximos dias.

A skatista Rayssa Leal, de 13 anos, chegou a compartilhar nas redes sociais o drama vivido pelos atletas brasileiros para treinar na pista de skate às vésperas do início dos Jogos e contaram com o auxílio de bonés e coletes com gelo para ajudar a amenizar o calor.

Jogos Olímpicos de Tóquio 2020:

O Time Brasil para a disputa das Olimpíadas de Tóquio é a maior do país em Jogos Olímpicos disputados no exterior, com 302 atletas e 18 reservas, segundo informações do jornal ‘Folha de S.Paulo’ – essa é a primeira vez que a delegação brasileira ultrapassa a marca de 300 atletas em uma edição do evento realizada fora do próprio país. O recorde geral é da Rio-2016, quando o Brasil teve 465 representantes.

Ao todo, serão disputadas 46 modalidades em Tóquio, com o Brasil participando de 35 delas. O destaque fica por conta dos cinco novos esportes do programa olímpico. São eles: Surfe, skate, caratê, escalada esportiva e beisebol/softbol.

Confira todas as modalidades: Basquete, Basquete 3 x 3, Tiro com arco, Ginástica artística, Nado artístico, Atletismo, Badminton, Beisebol e Softbol, Vôlei de praia, Boxe, Canoagem Slalom, Canoagem velocidade (sprint), Ciclismo BMX corrida, Ciclismo BMX Freestyle,Ciclismo – mountain bike, Ciclismo de estrada, Ciclismo de pista, Saltos ornamentais, Hipismo, Esgrima, Futebol, Golfe, Handebol, Hóquei na grama, Judô, Caratê, Maratona aquática, Pentatlo moderno, Ginástica rítmica, Remo, Rugby, Vela, Tiro, Skate, Escalada, Surfe, Natação, Tênis de mesa, Taekwondo, Tênis, Ginástica de trampolim, Triatlo, Vôlei, Polo aquático, Halterofilismo e Luta.

LEIA MAIS:
Arthur Nory diz que teve depressão por críticas a racismo
Tóquio 2020: Aos 12 anos de idade, atleta mais jovem das Olimpíadas já está eliminada

Siga o Torcedores no Facebook para acompanhar as melhores notícias de futebol, games e outros esportes