Após investida da Roma, Palmeiras define valor para negociar Viña

Palmeiras não promete facilitar saída do lateral-esquerdo para o futebol europeu

Bruno Romão
24 anos, jornalista formado pela Universidade Estadual da Paraíba, amante da escrita, natural de Campina Grande e um completo apaixonado por futebol. Contato: bruno.romao.nascimento@gmail.com

Crédito: Cesar Greco - Palmeiras

Depois da Roma se mostrar disposta a pagar 10 milhões de euros por Matías Viña, o Palmeiras não deve fazer negócio pelo valor em questão. Segundo informações do “UOL Esporte“, o desejo do clube paulista é arrecadar 14 milhões de euros (R$ 84.5 milhões) pelo acordo. Como possui 57.5% dos direitos do atleta, o Verdão iria ficar com cerca de 8 milhões de euros (R$ 48.3 milhões) da quantia total.

Conheça a 1xBet:

Um novo jeito de fazer sua aposta esportiva!

Anteriormente, o Porto havia demonstrado interesse pelo uruguaio. Porém, as tratativas acabaram ficando estagnadas, e a Roma pode fechar o negócio se atender ao pedido do Palmeiras. Como Spinazzola se machucou na Eurocopa e não vai estar disponível no início da temporada, os italianos priorizam a contratação de um nome para o setor.

Também é mencionado que Viña vê com bons olhos a possibilidade de atuar na Europa. Aos 23 anos, o jogador receberia um salário maior e ganharia mais destaque estando no Velho Continente. Mesmo assim, a tendência é que o Palmeiras não forneça nenhum “desconto”. Isso porque as conversas envolvem um nome bastante valorizado no mercado.

“Procuro ter calma, tenho um contrato aqui. Quando chegar uma proposta, vou pensar. Aprendi muito e continuo a aprender, não cheguei ao meu auge. Acho que posso continuar a crescer, sou jovem. Cresci muito este ano, no ataque e na defesa. Estou feliz com o meu crescimento pessoal”, declarou à rádio “Sport 890” o lateral que tem vínculo até 2024.

LEIA MAIS