Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Balanço do tênis de mesa: Calderano leva Brasil a feito inédito em Tóquio

O brasileiro ficou entre os oito melhores mesa-tenistas das Olimpíadas ao chegar à inédita quartas de final na simples e por equipes

Marjoriê Cristine
Colaborador do Torcedores

Foto: Hugo Calderano é o melhor atleta do tênis de mesa do Brasil em Olimpíadas. Chegou entre os oito melhores de Tóquio 2020

Hugo Calderano tem mudado a história do tênis de mesa do Brasil. Em Tóquio 2020, o mesa-tenista levou o país até às quartas de final na chave masculina. Foi um feito inédito da história do Brasil em Olimpíadas e uma preparação do que esperar para Paris 2024.

A melhor campanha do país havia sido com o próprio Calderano no Rio 2016, nas oitavas de final. Hugo Hoyama havia chegado na mesma fase em Atlanta 1996, e Gustavo Tsuboi, também nesta edição dos Jogos Olímpicos.

Olimpíadas: Boxe do Brasil faz sua melhor campanha em Tóquio 2020

Na chave simples, Calderano foi superado pelo alemão Dimitrij Ovtcharov nas quartas. Em um jogo equilibrado, ele acabou superado por 4 a 2, com parciais de 7/11, 5/11, 11/8, 11/7, 11/8 e 11/2. Já Gustavo Tsuboi parou para Lin Yun Ju, da China Taipei, por 4 a 2, parciais de 5-11, 7-11, 2-11, 11-9, 11-9 11-13.

Feminino chega às oitavas

Atual número seis do ranking mundial, Calderano ainda chegou às quartas por equipe, ao lado de Gustavo Tsuboi e Vitor Ishiy. Infelizmente, o país foi eliminado pela Coreia do Sul por 3 a 0.

Balanço da canoagem: Isaquias consagra o Brasil com ouro em Tóquio

No feminino por equipes, as brasileiras foram eliminadas ainda nas oitavas de final. O time formado por Jessica Yamada, Bruna Takahashi e Caroline Kumahara perdeu para Hong Kong por 3 a 1.

Na chave simples, Bruna Takahashi não foi feliz em sua participação. A atleta foi superada pela francesa Yuan Jia Nan, por 4 a 0 (8/11, 7/11, 6/11 e 8/11).

LEIA MAIS:

Olimpíadas: Novos esportes e mulheres no boxe e na ginástica trazem medalhas inéditas ao Brasil

Olimpíadas: Tiro com arco do Brasil iguala campanha da Rio 2016

Balanço das Olimpíadas: Badminton do Brasil teve resultado histórico, mas não foi longe em Tóquio 2020

Balanço no handebol: Brasil tem baixo desempenho em Tóquio