Home Esportes Olímpicos Darlan Romani ganha vaquinha para bancar treinos para Paris 2024

Darlan Romani ganha vaquinha para bancar treinos para Paris 2024

Atleta brasileiro ficou em quarto lugar em Tóquio 2020 e já busca ajuda financeira visando a preparação das próximas Olimpíadas

Marjoriê Cristine
Colaborador do Torcedores

Darlan Romani conquistou de vez o coração dos brasileiros. Quarto lugar no arremesso de peso em Tóquio 2020, o brasileiro de 30 anos precisou superar muitas dificuldades para competir nas Olimpíadas. Agora, para ajudar no seu treinamento em busca do ouro em Paris 2024, o catarinense ganhou uma vaquinha online.

PUBLICIDADE

O site “Razões para Acreditar” lançou uma campanha para arrecadar R$ 150 mil para o arremessador. Em menos de 24 horas, a vaquinha já arrecadou mais de R$ 50 mil, mesmo ainda faltando 23 dias para o fim da arrecadação. Darlan Romani compartilhou em suas redes sociais o link para os torcedores que desejarem ajudá-lo.

+Vôlei nas Olimpíadas: Tandara reprova no antidoping e retorna ao Brasil

PUBLICIDADE

Na madrugada de quarta-feira, Darlan ficou fora do pódio no arremesso de peso. Depois de um ano difícil, o brasileiro chegou à final das Olimpíadas e atingiu a marca de 21,88 metros. Mas não foi o suficiente e ele ficou em quarto lugar, a 59cm do pódio dos Jogos Olímpicos. 

Nesta quinta-feira, o arremessador fez uma live em seu Instagram. Ele contou sobre o último ano cheio de dificuldades e sobre a vaquinha online que fizeram para ajudá-lo.

Um ano de superação

Darlan superou um fim de ciclo olímpico bem complicado. Com a pandemia da Covid-19, o arremessador não pode ir treinar no seu clube, o Pinheiros, e adaptou um espaço perto de casa. Com a ajuda de um pedreiro, o catarinense montou cimentou um espaço em um terreno baldio para treinar.

O problema as condições ruins de treino prejudicaram o atleta de alto rendimento. Darlan desenvolveu uma hérnia de disco e necessitou de procedimento cirúrgico. Por causa disso, o arremessador parou por um mês e meio no início de 2021 para se recuperar. Ele ficou seis meses sem poder competir.

PUBLICIDADE

+Olimpíadas de Tóquio 2020: Confira o quadro de medalhas completo

Mas o que já estava ruim ficou pior: a pandemia impediu que ele continuasse treinando com o cubano Justo Navarro. O treinador voltou ao seu país em dezembro de 2020 e não conseguiu liberação para retornar ao Brasil por causa da quarentena na ilha.

Não bastasse estar sem o seu treinador e em recuperação, Darlan Romani ainda pegou Covid-19. O atleta foi infectado em maio deste ano, logo depois de ter a mãe e o irmão internados na UTI por causa da gravidade do Coronavírus.

LEIA MAIS:

Isaquias Queiroz vai direto às semifinal do C1 1000m na canoagem

PUBLICIDADE

Confira a programação de TV das Olimpíadas nesta sexta (06/08)

Brasil nas Olimpíadas (6/8): Vôlei feminino tenta final e Isaquias compete

18+ | Jogue com responsabilidade | Aplicam-se os Termos e Condições | Conteúdo comercial